Qual é o valor da sua startup?

Consultor financeiro esclarece como colocar um valor sobre a empresa, desenvolvendo uma arma importante nas negociações

Adam Patterson 12/04/2018
Adam Patterson 12/04/2018

Se você possui uma startup e tem uma reunião marcada com um potencial investidor para captar os recursos que a sua empresa precisa para crescer, evoluir e ganhar tração, surgem as duas perguntas possivelmente mais importantes no universo de startups: quanto vale minha startup? Qual porcentagem dela devo vender?

Valuation – avaliação financeira em inglês – fornece o insight para lhe dar a resposta, ajudando você a colocar um valor sobre a sua startup e dando-lhe uma arma importante nas negociações. Informação é poder e quando se trata de aportes financeiros, um valuation bem feito por especialistas é seu amigo e uma maneira certa de criar condições de concorrência equitativas ao falar com os investidores.

Essencialmente, valuation é o preço que um investidor iria pagar para possuir os fluxos de caixa futuros da sua startup. Há vários modelos diferentes de calcular o valor de um negócio, mas em última análise, há apenas duas abordagens principais: o fluxo de caixa descontado (FCD) e múltiplos do mercado. Embora se diga que um valuation é o que o mercado está disposto a pagar, uma avaliação intrínseca com base nos fundamentos de risco e crescimento ajuda a transmitir aos investidores a história da sua startup e destacar a quantificação do seu potencial em três, cinco ou até 10 anos no futuro.

Esta importância de valuation é o que Warren Buffet – o mais famoso investidor do mundo – estava apontando em sua citação acima: ter uma compreensão realista do valor do sua startup é fundamental para a tomada de decisão e planejamento. Mas valuation também tem uma terceira dimensão. Muitos startuppers presumem que só devem se preocupar com o quanto vale seu negócio se eles estão pensando em levantar capital ou trazer novos sócios. No entanto, uma avaliação é muito mais do que um único número: é a chave para ter um “big picture view” da sua startup, mostrando onde você está e onde você está indo, bem como mapear os riscos, oportunidades e fluxos de monetização no caminho.

Assim, a avaliação pode e deve ser utilizada como um driver de como gerenciar sua startup. O objetivo deste valor estimado é acompanhar a eficácia do seu processo de tomada de decisão estratégica e fornecê-lo com a capacidade de controlar o desempenho e metas em termos de mudança estimada do valor, não somente em receita, custos e lucro. Isso ajuda você a possuir uma visão holística da sua startup e tomar decisões que são altamente impactantes para seu bottom line, ou seja, seu lucro líquido. Ele permite a você entender as dinâmicas sutis de seu negócio, gerenciar riscos e cenários e basicamente ter um plano de negócios mais inteligente.

Uma estratégia de gestão baseada em valor irá diferenciar sua startup da concorrência e transformar a maneira como você e o mercado enxergam sua empresa. Um valuation – o que Buffet chama de “complexo, mas extremamente importante, disciplina” – é a melhor ferramenta para traçar o futuro da sua startup: onde você está e onde você está indo, ajudando você a responder à pergunta fundamental: quanto vale minha startup? A resposta é importante para um investidor, mas também essencial para sua própria gestão financeira.

Adam Patterson é consultor financeiro e diretor da Legacy Partners (www.legacypartners.com)

 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.