Última edição Edição 262 January 2017 Assine

147 mil vagas temporárias para o Natal

redacao 15/09/2011
redacao 15/09/2011

Só em São Paulo serão criadas mais de 44 mil postos de trabalho no comércio e na indústria até o final de 2011

Época de festas e compras, o Natal também abre oportunidades para quem procura um espaço no mercado de trabalho. A Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário (Asserttem) prevê em 147 mil o número de vagas de serviços temporários a serem abertas – sendo 44.556 só no Estado de São Paulo. E a oportunidade de efetivação é grande: 29% dos funcionários temporários deverão continuar no emprego após a passagem da data comemorativa.

A Asserttem prevê que até o fim deste ano serão oferecidas 5% mais postos de trabalho se comparado com 2010, quando foram registradas 140 mil contratações no País e 42.434 em São Paulo. No entanto, esse aumento é bem inferior às previsões feitas em 2010 em relação a 2009, quando a variação foi de 12%.

"O ano de 2010 foi bom, com a recuperação da crise e o mercado bem aquecido. Prevemos uma situação mais estável para 2011, mas com grande movimento no comércio também", analisa a diretora de comunicação da Asserttem, Jismália de Oliveira Alves.

O comércio, por meio de lojas, shoppings e supermercados, responde por 70% das contratações. "A partir deste mês, algumas lojas já começam a contratar para fazer a ambientação e o treinamento dos funcionários. Outras deixam para fazer a efetivação mais para o fim do ano", explica Jismália. No caso das indústrias, as contratações começaram em julho.

Primeiro emprego

Na opinião de Willians Ferreira[ ], coordenador do Centro de Solidariedade ao Trabalhador (CST), o trabalho temporário é uma grande oportunidade de primeiro emprego. "É a chance de adquirir experiência e desenvoltura", disse. Segundo o estudo, 28% das vagas devem ser preenchidas por jovem que nunca trabalharam.

Para quem está de olho nos postos oferecidos no comércio, são exigidos o primeiro grau completo, simpatia, facilidade de comunicação e para o trabalho em equipe. Na indústria, a maioria das empresas exige segundo grau completo. O diferencial fica por conta da qualificação técnica do candidato.

E para seguir empregado após o Natal, aconselha Jismália, a pessoa deve demonstrar seu potencial, ter disposição e dedicação. "Os shoppings estendem o horário de atendimento nessa época. É uma rotina puxada, com expediente aos finaisde semana", alerta.

Jéssica Quagglio, 20 anos, começou a trabalhar como vendedora numa loja de material esportivo no fim de 2010. "Era temporária e fui efetivada no início do ano." O conselho para quem quer seguir seu exemplo? "É preciso ter muita disposição, principalmente para trabalhar em loja de shopping onde o movimento é muito maior."
 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.