Empreendedor - negócio criativos, inovadores e rentáveis

EMP 261 site Última edição Edição 261 December 2016 Assine

2011, o ano que entrou para a história do e-commerce brasileiro

redacao 19/01/2012
redacao 19/01/2012

20|01|2012

Não há dúvidas em dizer que 2011 foi um ano de ouro para o e-commerce brasileiro. Digo isso não somente pelos números, que apontam um crescimento contínuo, mas por viver esse mercado e perceber que comprar pela internet deixou de ser apenas um hábito, e agora começa a fazer parte da cultura dos consumidores.

O ano passado consolidou duas novas datas no calendário do e-commerce brasileiro: Black Friday e o Boxing Day. Varejistas ganharam dois dias para liquidar seus estoques, fidelizarem clientes e venderem muito. Do outro lado, os consumidores têm agora duas datas em que podem achar descontos tentadores.

Atualmente, o Brasil é o sétimo país com maior potencial de vendas pela internet e, segundo uma projeção feita pela Translated, devemos atingir a quarta posição em 2015. Se isso se concretizar, e eu particularmente estou certo disso, vamos ficar atrás apenas de China, Estados Unidos e Japão. Quem diria!

Ao levantar alguns números divulgados pelo e-bit, entendemos melhor o que foi 2011. No Dia das Mães, o e-commerce faturou 760 milhões de reais, 22% a mais que em 2010. No Dia dos Namorados, o faturamento ultrapassou 680 milhões de reais, 15% a mais que em 2010. No Dia dos Pais, o lucro foi de 675 milhões de reais, 25% a mais do que em 2010. No Dia das Crianças, o faturamento foi de 713 milhões de reais, o que representou 20% de aumento em relação a 2010.

A maior prova desse crescimento aconteceu no dia 25 de novembro, quando o e-commerce entrou de cabeça no conceito do Black Friday. Mais de 50 lojas virtuais, dentre elas as principais, aderiram a tradicional data americana e ofereceram descontos para o dia. A realização do Black Friday no e-commerce brasileiro mostrou que o consumidor carece de um dia como esse, está disposto a comprar e, é claro, está ávido por descontos. O dia 25 de novembro de 2011 registrou volume recorde de pedidos: foram 237 mil em 24 horas. A data movimentou R$ 100 milhões em um único dia.

E mesmo quando 2011 chegava ao fim, o e-commerce brasileiro encontrou espaço para aderir a mais uma data internacional: o Boxing Day. No dia 26 de dezembro, lojas virtuais realizaram promoções com o intuito de liquidar os estoques de natal. De acordo com o e-bit, a data movimentou 58,9 milhões para o e-commerce, registrando um aumento de 98% em relação a 2010.

Investir em logística é um ponto fundamental. Não existe nada mais frustrante para o consumidor do que comprar um produto pela internet e simplesmente não recebê-lo, ou receber com vários dias de atraso. O cliente que viveu uma experiência ruim, não voltará a comprar na mesma loja.

Para 2012, preparação é a palavra de ordem. As lojas virtuais devem aumentar a sua estrutura, contratar pessoas capacitadas e gerenciar uma equipe com propriedade. Aliado a isso, é importantíssimo entender que o uso de descontos funciona não somente para liquidar estoques, mas para fidelizar clientes.

Este ano tem tudo para ser positivo. Sairão na frente as lojas capazes de atender a demanda crescente de clientes com um serviço de qualidade, e de preferência, com um belo desconto.

Pedro Eugênio é CEO do LeadMedia Publishing, do portal Loucas por Descontos e do portal Busca Descontos, portal que reúne cupons de descontos e ofertas de lojas virtuais do Brasil. 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.