97% dos empreendedores acham fundamental inovar

redacao 20/07/2011
redacao 20/07/2011

Inovação e sustentabilidade são temas vistos como prioritários por gestores das empresas independente do seu porte. Essa realidade foi confirmada na recente pesquisa realizada Pela Fundação Nacional da Qualidade (FNQ) com 63 entrevistados de empresas filiadas e de portes variados. Segundo o documento, 97% dos pesquisados consideram fundamental que as organizações inovem para buscar a sustentabilidade, tanto do negócio quanto da economia e do planeta.

Para Jairo Martins, superintendente-geral da FNQ, esse movimento reflete a constituição do que ele chama de “Cadeia Cíclica de Valor”, no qual o cliente mais consciente da importância da sustentabilidade exerce papel fundamental. “O consumidor está cada vez mais atento à origem dos recursos, ao processo de produção, à aplicação do produto e ao destino dado ao resíduo após o consumo”, analisa. “É uma revolução silenciosa que exigirá a mobilização de toda a cadeia em torno do tema da sustentabilidade. Isso demonstra que o poder do negócio está seguindo para a mão do consumidor”, informa Jairo Martins.

A inovação nas pequenas empresas nasceu associada à necessidade de garantir a sustentabilidade do negócio a partir de iniciativas de redução de custo. O alvo da análise foi a gestão dos recursos naturais no processo produtivo. Nesse sentido, o empresário passou a olhar a eficiência dos processos organizacionais e os aspectos sociais dos recursos humanos. Depois, atento às demandas externas, o desafio passou a ser entender a forma de colocação do produto no mercado, a embalagem e a possibilidade de reciclagem após o uso.

“As necessidades de manter a sustentabilidade do empreendimento e a pressão do consumidor fizeram com que o negócio fosse reinventado”, comenta Jairo Martins. O cenário passou a abrir, inclusive, nichos de mercado e oportunidades de serviço na área de reciclagem.

Investimento

A pesquisa da FNQ também apontou que, apesar da consciência do empresário em relação à importância da inovação, 70% dos entrevistados acreditam que as empresas não direcionam seus investimentos em inovações com foco no crescimento sustentável.

Na opinião do executivo, as empresas precisam ter uma visão sistêmica da gestão e compreender que a inovação deve acontecer também na liderança, nas ações de marketing e no modelo de negócios. “A inovação para sustentabilidade precisa fazer parte do planejamento estratégico da empresa. Hoje, as organizações enxergam a sustentabilidade como um subconjunto da gestão e não como parte integrante do processo de gestão como um todo”, diz.

Criada em 1991, a Fundação Nacional da Qualidade (FNQ) é uma instituição sem fins lucrativos cujo objetivo é disseminar amplamente os Fundamentos da Excelência em Gestão para organizações de todos os setores e portes. Para Jairo Martins, umas das importantes ferramentas para esse trabalho é o Prêmio de Competitividade para Micro e Pequenas Empresas (MPE) Brasil.

Na iniciativa, a FNQ, o Movimento Brasil Competitivo (MBC), o Sebrae Nacional e o Grupo Gerdau se uniram para oferecer o reconhecimento concedido anualmente às micro e pequenas empresas que se destacam em suas categorias e que servem de referência na mobilização para a melhoria da competitividade em seu segmento.
 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.