Empreendedor - negócio criativos, inovadores e rentáveis

EMP 261 site Última edição Edição 261 December 2016 Assine

Ambiente interno da loja é recriado a cada lançamento anual de coleção de móveis

redacao 13/02/2012
redacao 13/02/2012

Ambiente interno da loja é recriado a cada lançamento anual de coleção de móveis pelos próprios designers

Um mundo de referências de viagens, cinema e arte transposto para objetos e móveis, através do uso de tecnologias modernas como o corte a laser, estampas na fórmica, impressão no vidro e materiais inusitados. Essa é a proposta da loja Studio Ambientes e Conceito que encontrou no estúdio Nada Se Leva, dos designers André Bastos e Guilherme Leite Ribeiro, a parceria para se firmar no mercado e conquistar cada vez mais clientes. Em outubro de 2011, os profissionais lançaram a quinta e mais nova coleção para a loja, apresentando uma linha completa de mais de 30 peças com sofás, poltronas, cadeiras, mesas, aparadores e homes. E todo esse ambiente é criado para seguir a preferência do público da marca Officeform que viaja muito e tem um referencial cultural muito rico.

A marca começou a atuar no pequeno município de Santo Amaro da Imperatriz, localizado na Grande Florianópolis, no ano 2000, com foco em desenvolver novas formas, repensar o mobiliário e se empenhar no acabamento primoroso de suas peças. Após uma década, a empresa conquistou espaço próprio no mercado de alta decoração, transformou-se em referência e grife, representando os traços do puro design nacional. A loja, que começou em 2001, com o propósito de expor a intensa produção dos móveis da marca Officeform, apresentou, durante os primeiros anos, a organização dos espaços e a demonstração dos produtos de acordo com os critérios imaginados pelo próprio proprietário da loja, Alfredo Vanelli.

Ele conta que a grande virada para a loja aconteceu em 2006, quando a empresa contratou os designers André Bastos e Guilherme Leite Ribeiro, do estúdio Nada Se Leva, para pensar estrategicamente o espaço interno das duas lojas. Diferentes cenários foram elaborados para cada uma delas e o trabalho dos profissionais criou uma tradição para a empresa que lança a sua nova coleção em outubro de cada ano. Desde então, eles assinam as coleções lançadas e distribuídas para as lojas parceiras em todo o Brasil.

Mostrar ao mercado que o móvel ou produto criado pela Officeform e demonstrado na loja Studio Ambientes e Conceito pode transitar entre o clássico e o moderno é a ideia central que move os negócios da empresa. “Trabalhamos com o conceito de versatilidade. Um mesmo móvel pode atender espaços tanto no Rio Grande do Sul quanto no Nordeste”, explica Alfredo. A marca trabalha em sua linha produtiva o permanente processo de criação de suas peças, repensando o movimento do décor e as necessidades da contemporaneidade. “Buscamos sintetizar tudo isso em móveis ornamentados com detalhes que sugerem uma elegância simples, conforto e personalidade ao layout do espaço”, afirma Alfredo. A loja foi pioneira em apresentar tendências com a veia do design no mercado e segue com sucesso e aceitação dos clientes que, em 2011, contribuíram para o acréscimo de 15% no faturamento.

A sugestão dos designers André Bastos e Guilherme Leite Ribeiro de fazer uma coleção ambientada na loja, em vez de mostrar os produtos soltos e perdidos, ajudou significativamente para esse êxito. Os espaços da Studio Ambientes e Conceito são formados por duas lojas, uma em frente da outra, em um dos endereços de decoração mais importantes de Florianópolis – o Shopping Casa e Design. Essa posição estratégica das lojas favorece a criação de duas ambientações diferentes para cada uma delas. “Em um dos nossos trabalhos, produzimos um apartamento em Nova York e um em Hong Kong. Em outro projeto abordamos uma decoração étnica”, conta André Bastos. De acordo com ele, os móveis da Officeform são modernos e clássicos e por isso transitam muito bem entre dois mundos, demonstrando total versatilidade.

Para Guilherme Ribeiro, a loja é como uma tela branca que se transforma em uma identidade específica a cada nova apresentação da coleção. E falando em coleção, a última apresentada pelos designers aproveitou o conceito de color blocking, que é uma tendência de moda que mistura diferentes cores em um look só. “No caso da decoração, misturamos blocos de cores que necessariamente não combinam e juntamos as cores para montar os ambientes”, conta Guilherme. Agora, o trabalho dos designers está focado na curadoria das lojas com o objetivo de trazer novos profissionais e valorizar novos talentos.

Excelência

Além desse intenso trabalho criativo dos designers, a loja, segundo Alfredo, se empenha em buscar a excelência, tanto de produtos como de serviços, e procura dar ao cliente um atendimento personalizado, visando a total satisfação. “Com nosso portfólio rico em possibilidades, conseguimos atender desde projetos residenciais a corporativos. Os renomados profissionais de interiores também nos auxiliam especificando nossos produtos e fazendo com que nossa participação em mostras de decoração pelo País seja muito frequente”, relata Alfredo.

A adoção de práticas sustentáveis também integra um dos princípios da Officeform. De acordo com Alfredo, a seleção dos materiais que vão compor o produto desde a parte de estruturação, preenchimento, até o acabamento final, é feita com matéria-prima de procedência controlada – madeiras atestadas pelo Ibama e provenientes de manejo florestal com certificação. A espuma utilizada é totalmente ecológica, não emite cloro, flúor e carbono no ar.

Assim é também a escolha dos tecidos de revestimento – como é o caso dos produzidos com fibras de bambu de capacidade termodinâmica –, frescos no verão e quentes no inverno. As sobras de tecidos são aproveitadas na confecção de tapetes, almofadas e tudo o que a imaginação criar. O mesmo acontece com as espumas que são totalmente reaproveitadas em recheios de travesseiros e almofadas decorativas. “Hoje, o produto tem que se enquadrar na ordem natural do planeta, ser sustentável e ter vida longa. E executado sem o mínimo de desperdício de material”, observa Alfredo.

Ele revela ainda que a empresa está estudando a possibilidade de expandir a indústria de móveis para o leste europeu, mais especificamente na Rússia, pois a marca teve grande aceitação no país e os custos com a importação elevam muito o preço dos produtos. “Mas essa é uma ideia que está na ‘incubadora’ amadurecendo”, comenta. Desenvolver produtos de alta qualidade para os mercados europeu e norte-americano, firmar parcerias, negociar fusões e joint venture também estão entre os planos para o futuro da Officeform.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.