Última edição Edição 262 January 2017 Assine

Após seis altas consecutivas, estimativa para inflação este ano tem ligeira queda

redacao 18/02/2013
redacao 18/02/2013

Após seis semanas seguidas em alta, a estimativa de instituições financeiras para a inflação este ano foi levemente reduzida. A projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 5,71% para 5,7%. Para 2014, permanece a projeção de 5,5%, há 14 semanas. Essas estimativas são resultado de pesquisa do Banco Central (BC) a instituições financeiras sobre os principais indicadores econômicos.

As estimativas continuam distantes do centro da meta de inflação, de 4,5%, mas abaixo do limite superior de 6,5%. É função do BC fazer com que a inflação convirja para o centro da meta.

Um dos instrumentos usados pelo BC para influenciar a atividade econômica e calibrar a inflação é a taxa básica de juros, a Selic. Para as instituições financeiras, em 2013, essa taxa deve permanecer no atual patamar (7,25% ao ano). Para 2014, a expectativa é que o BC eleve a taxa, que deve encerrar o período em 8,25% ao ano.

A pesquisa do BC também traz a mediana das expectativas para a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-Fipe), que foi ajustada de 5,34% para 5,3%, este ano, e de 5% para 4,95%, em 2014.

A projeção para o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) foi alterada de 5,17% para 5,18%, este ano, e mantida em 5%, em 2014. Para o Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M), foram mantidas as projeções em 5,21%, em 2013, e em 5,2%, no próximo ano.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.