Última edição Edição 262 January 2017 Assine

Artesãs ganham destaque ao transformarem chifre de boi em joia

Carla Kempinski 09/07/2013
Carla Kempinski 09/07/2013

Isabel Muxfeldt trabalhava no segmento da construção civil quando decidiu mudar radicalmente sua trajetória profissional. Em 2003, com a amiga artesã Verhuska Pereira, montou a Joias do Pantanal. A empresa vem se destacando nacionalmente por transformar em joias o chifre de boi, até então usado apenas para fazer berrantes, instrumentos utilizados pelos boiadeiros para comandar o gado. Muito comum na região de Campo Grande, onde a empresa está instalada, o material é lapidado sem nenhum processo químico. Artesãos locais foram recrutados para cortar as peças desenhadas por Verhuska.

Mas as coleções da marca não chamam atenção apenas pela sustentabilidade. Segundo Isabel, muitos clientes – inclusive de outros países – chegaram à marca procurando por biojoias no Google, mas se encantam pelo design das peças. “É claro que ser sustentável pesa bastante. Mas depois que descobrem nossa coleção, esses clientes ficam encantados com os tons do chifre bovino. Cada peça é única. Não adianta ser sustentável se o produto não tiver beleza”, afirma Isabel. A meta da empreendedora é desenvolver coleções exclusivas para marcas que também tenham a sustentabilidade como princípio. “Temos certeza que temos potencial para alcançar voos ainda maiores.”

Em quase dez anos de história, a empresa foi destaque em prêmios importantes: terceiro lugar do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios, em 2007; finalista do Empretec Women in Business Award (Prêmio para Mulheres de Negócios do Empretec), organizado pela Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento (Unctad), em 2010. As coleções Joias do Pantanal são vendidas na loja virtual da marca.

www.joiasdopantanal.com.br

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.