Última edição Edição 262 January 2017 Assine

Atendimentos nos Procons de todo o país já ultrapassam 1 milhão em 2010

redacao 16/11/2010
redacao 16/11/2010

Em todo o país, os postos do Procon (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor) ultrapassaram 1 milhão de atendimentos entre janeiro e outubro de 2010.

De acordo com o Sindec (Sistema Nacional de Defesa do Consumidor), a maior parte das queixas dos consumidores concentra-se no segmento financeiro – referente aos bancos, cartões de crédito, financeiras e consórcios. Esse setor registrou mais de 325 mil reclamações.

Em segundo e terceiro lugares, vieram a insatisfação com os produtos em geral (carros e eletrodomésticos) – e com serviços ditos essenciais (telefonia, produção e distribuição de energia, abastecimento de água e tratamento de esgoto). Para essas demandas, foram registrados 313 mil e 230 mil atendimentos, respectivamente.

"Hoje em dia todo mundo já sabe que tem direito e que pode reivindicar isso. O consumidor, em geral, já criou a cultura de procurar o Procon para resolver problemas de insatisfação nos mais diversos serviços recebidos", destacou o diretor da Fundação do Distrito Federal, Oswaldo Morais, segundo a Agência Brasil.

São Paulo e Maranhão nos lados opostos
Ainda segundo os dados, o estado de São Paulo ocupou o topo da lista de demandas nos Procons, com um total de 306.777 atendimentos até o final de outubro. Em seguida, vieram Goiás, com 126.141 procuras, e o Distrito Federal, com 125.359 queixas.

Já o Maranhão ficou com a outra ponta da contagem, com apenas 7.073 atendimentos. Junto com ele, os Procons dos estados do Rio Grande do Norte, Piauí, Amapá e Sergipe também não atingiram a marca das 10 mil demandas.

Para o diretor-geral do Sindec, Francisco Rogério Lima, a diferença registrada entre os estados está relacionada com o número de postos de atendimento em cada local. "A diferença na escala decorre muito mais da quantidade de postos de atendimento do que em função do desconhecimento dos consumidores". Ele ainda destaca: "A população conhece muito o Procon. É uma marca que tem credibilidade".

Quantidade de Procon em cada área federada
Para se ter uma ideia, o montante registrado no Maranhão representa menos de um terço dos atendimentos do Distrito Federal, justamente o que tem o menor território entre o estados do Brasil.

Além disso, dos cinco estados com menor procura ao órgão de defesa do consumidor, apenas o Rio Grande do Norte tem mais postos de atendimento do que o DF: a capital Natal concentra 15 e Mossoró, apenas 1, ao passo que no Distrito Federal são 12.

Nos demais estados tem-se a seguinte quantidade de Procons, todos localizados nas capitais: dois em Sergipe, três postos no Piauí, quatro no Maranhão e cinco no Amapá.

Embora todos os estados possuam unidades do Procon, a quantidade ainda é pouca frente ao número de municípios do país. "O Brasil tem mais de 5 mil municípios e, destes, cerca de 95 apenas têm postos", informou o coordenador do Sindec. "Temos incentivado a criação de Procons municipais e isso já vem acontecendo nos últimos anos".
 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.