Aumento no consumo de genéricos reduz custos na renda familiar

redacao 10/12/2009
redacao 10/12/2009

De acordo com o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, o crescimento no consumo de genéricos exerce impacto positivo na economia brasileira, pois reduz os custos na renda familiar, além de comprometer em menor proporção o orçamento doméstico.

Na quinta-feira (14), o ministro confirmou o aumento de 45,8% no mercado de genéricos no primeiro semestre deste ano, em relação a 2007. O dado foi apresentado por pesquisa do instituto IMS Health, que audita o mercado farmacêutico no Brasil e no mundo.

Outros números
Ainda de acordo com o levantamento, as vendas no segmento responderam pela movimentação de US$ 994,1 milhões no primeiro semestre de 2008, contra US$ 681,4 milhões entre janeiro e junho do ano passado.

Além disso, este ano já foram comercializados 128,3 milhões de unidades, contra 111,5 milhões nos primeiros seis meses de 2007, o que equivale a um aumento de 15%.

"O genérico veio para ficar. Há um crescimento importante, mas o mercado brasileiro ainda tem muito a crescer. O genérico é importante, porque é um produto de qualidade a um preço muito acessível, democratiza o acesso das pessoas aos medicamentos", analisa Temporão.

Apoio do governo

Ao participar de entrevistas a emissoras de rádio durante o programa Bom Dia, Ministro, ele lembrou que o mercado brasileiro de medicamentos genéricos está entre os dez maiores e que o aumento na produção é um "fenômeno mundial", informa a Agência Brasil.

"É importante que a indústria saiba que o governo vai continuar apoiando fortemente a produção de genéricos no Brasil. O medicamento genérico tem bioequivalência e biodisponibilidade, ou seja, há uma garantia técnica de que ele é semelhante ao de remédio de marca", informa o ministro.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.