BB e Startup Farm se unem para trabalhar no ecossistema de empresas iniciantes

O projeto conjunto contempla diversas iniciativas e consolida a atuação de parceria do Banco do Brasil com as startups

Redação 08/06/2018
Redação 08/06/2018

O Banco do Brasil e a Startup Farm, experiente aceleradora de startups da América Latina, anunciam parceria inédita com objetivo de fomentar o ecossistema brasileiro. Iniciativas como programas de aceleração com foco em verticais específicas, workshops e palestras gratuitas ajudarão os fundadores de startups a desenvolverem seus negócios e também a fomentar a rede de startups brasileira. A Startup Farm terá ainda o papel de estreitar o relacionamento do BB com as startups, tanto para prover soluções para o banco, consumir os produtos deste ou até mesmo trabalharem em conjunto na criação de novos soluções.

Nos últimos anos, o BB tem investido em iniciativas para fomentar a inovação do sistema financeiro, como o uso de chatbot em atendimentos aos clientes. Hoje 70% dos atendimentos em rede social são realizados via chatbot e o assistente virtual é o único do mercado bancário brasileiro baseado em conversação. Tem laboratórios de inovação no Vale do Silício e em Brasília, onde os funcionários da empresa encontram estrutura para desenvolver suas ideias, com espaço físico e apoio metodológico para experimentação e validação de novos produtos e serviços.

Para Marco Mastroeni, diretor de negócios digitais do BB, o Banco aprendeu muito com o jeito mais simples e fluido de ser das startups. Assim, a aceleração das iniciativas digitais foi feita com recursos do próprio Banco, trabalhando como se fossem startups internas. “Agora o Banco está mais preparado para estreitar ainda mais o relacionamento com startups, queremos parcerias de longo prazo, intercâmbio de conhecimento. Podemos acrescentar muito a essa parceria, primeiro porque temos clientes e sabemos trabalhar em escalas gigantescas, mas agora também entendemos e trabalhamos como startups”, destaca o diretor.

Essa parceria significa a transição do modelo de intraempreendedorismo, criada com os laboratórios de inovação, para o modelo de empreendedorismo. “Sabemos que o futuro dos serviços financeiros não vai ser construído apenas pelos bancos e, para isso, é importante essa parceria com startups, como complementariedade dos nossos serviços”, analisa Mastroeni.

E assim como já faz com seus projetos de intraempreendedorismo, enviando alguns para serem desenvolvidos no Vale do Silício, o Banco do Brasil também enviará times para acelerar suas soluções na Startup Farm. Além disso, os executivos do Banco também vão atuar como mentores de startups.

O Banco do Brasil foi a primeira instituição bancária do país a estruturar uma operação de Open Banking no Brasil, numa parceria com a ContaAzul, que oferece uma plataforma de gestão e controle financeiro para micro e pequenas empresas. Novas API’s serão lançadas ainda em 2018.

Para Alan Leite, CEO da Startup Farm, a parceria trará ganhos para todo ecossistema de inovação “ao somar forças, teremos mais alcance nas nossas iniciativas e buscaremos resultados ainda mais consideráveis principalmente para as fundadores que apoiamos”.

A OpenCorp Farm, unidade de negócios da aceleradora responsável pelo atendimento corporate, será responsável por ações como a realização de treinamentos de empreendedorismo e inovação para os executivos e funcionários do BB.

A aceleradora trabalha desde 2012 com grandes corporações e neste período acumulou uma extensa lista de clientes e parceiros como Google, IBM, Visa, Microsoft, BlackBerry, Falconi Consultores e Baptista Luz Advogados. Em 2016 e 2017 a Startup Farm e a Visa realizaram um programa de aceleração focado em startups fintechs, o AHEAD Visa. A IBM Brasil também foi outra empresa que fechou parceria em um programa que permitia que as startups usassem os serviços de computação cognitiva IBM Watson para desenvolverem seus projetos e ampliarem a visibilidade junto a investidores e ao mercado.

Para Leite, “estar ao lado de uma corporação como o Banco do Brasil nos traz enorme orgulho e faz acreditar que estamos no caminho certo. Sem dúvidas trabalharemos para gerar ainda mais impacto em nosso ecossistema e país”.

 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.