Última edição Edição 262 January 2017 Assine

Bolsas de NY abrem em alta com aumento da confiança

redacao 10/12/2009
redacao 10/12/2009

As Bolsas de Nova York abriram em alta hoje, com os mercados americanos repercutindo positivamente os acordos anunciados pelo grupo dos sete países mais industrializados do mundo (G-7) em Washington, e pelas 15 nações européias que integram a zona do euro, em Paris, no intuito de estimular o sistema bancário. É válido lembrar que, na semana passada, o índice Dow Jones registrou o pior desempenho semanal em 112 anos de história.

Às 10h40 (de Brasília), o índice Dow Jones subia 4,96%, o Nasdaq-100 tinha alta de 4,80% e o S&P 500 tinha ganho de 5,14%.

Na última sexta-feira (dia 10), o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Henry Paulson, apresentou mais detalhes sobre seus planos de comprar ações de bancos, enquanto os ministros de finanças do G-7 e diretores de bancos centrais exortaram seus membros a adotar as medidas que forem necessárias para restaurar a confiança nos mercados. E ontem, em Paris, os líderes dos 15 países da zona do euro concordaram com um plano de ação que irá garantir os empréstimos interbancários até 2009 e permitir que os governos comprem ações de companhias financeiras em dificuldades.

Hoje, foi a vez de o Banco Central Europeu (BCE), do Banco da Inglaterra (BoE, o banco central inglês) e o Banco Nacional da Suíça (o BC suíço) afirmarem que irão emprestar quantias ilimitadas de recursos para os bancos. O Reino Unido vai injetar também US$ 63 bilhões em três bancos e a Alemanha apresentou seu próprio plano de recapitalização, de US$ 107 bilhões.

Ações

As ações do Morgan Stanley estarão entre os destaques no pregão de hoje em Wall Street. O banco conseguiu fechar um acordo de US$ 9 bilhões que dará ao japonês Mitsubishi UFJ Financial Group uma fatia de 21% no grupo americano, mas os termos foram revisados – o Morgan venderá apenas ações preferenciais (PN), em vez de um mix de ações PN e ordinárias (ON) previsto no acordo original. As ações do Morgan disparavam 39% no pré-mercado em Nova York.

Ainda no setor financeiro, Sovereign Bancorp subia 16%, após o espanhol Santander confirmar que está em negociações para comprar a fatia de 75% que ainda não possui na instituição financeira.

No setor automobilístico, a montadora General Motors (GM) ganhava 19% e Ford, 20%. Segundo o Wall Street Journal, a GM manteve negociações exploratórias sobre fusão com a Chrysler e a Ford. Esta manhã, a GM anunciou que está antecipando para 23 dezembro deste ano a data de fechamento de uma fábrica de utilitários esportivos nos EUA, em resposta às vendas fracas. O plano anterior era fechar a unidade somente em 2010. As informações são da Dow Jones.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.