Brasil assina acordos sobre agronegócio com o governo da Ucrânia

redacao 26/10/2011
redacao 26/10/2011

Protocolos tem o objetivo de fortalecer a pesquisa agropecuária na Ucrânia e incentivar a cooperação entre os dois países no setor

Os governos do Brasil e da Ucrânia assinaram nesta terça-feira, 25, no Palácio do Planalto, dois acordos de cooperação na área agrícola. O objetivo dos protocolos de intenção assinados é fortalecer a pesquisa agropecuária na Ucrânia e incentivar a cooperação bilateral na área agrícola. Da parte brasileira, participaram do encontro a presidente da República, Dilma Rousseff, o presidente da Empresa de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Pedro Arraes, e o secretário executivo do Ministério da Agricultura, José Carlos Vaz, que responde interinamente pela pasta.

O memorando de entendimento entre os ministérios da Agricultura do Brasil e da Ucrânia prevê a promoção de um fórum consultivo para facilitar as relações bilaterais em agricultura entre os países. A parceria pretende aumentar a discussão de assuntos relacionados à defesa animal e produtos de origem animal, temas fitossanitários, capacitação técnica e produção de biocombustíveis. O protocolo prevê que a participação de representantes de entidades privadas, universidades, centros de pesquisa, agências governamentais e associações de ambos os países será incentivada para criar mais canais de debate.

A Embrapa e a Academia Nacional Ucraniana de Ciências Agrárias (Naas) protocolaram o outro acordo de cooperação para o intercâmbio nas áreas de pesquisa agrária e tecnologia e ampliação de programas cooperativos estão previstos no memorando. A intenção da proposta é fortalecer as relações bilaterais entre ambos os países, principalmente, nas áreas de desenvolvimento agrário, pecuária, pesquisa e economia de recursos naturais.

Segundo o Ministério da Agricultura, no ano passado as exportações brasileiras de produtos agropecuários para a Ucrânia totalizaram US$ 226,7 milhões. A pauta do comércio está concentrada, principalmente, em carne suína in natura (US$ 105,2 milhões), café solúvel (US$ 44,5 milhões), carne bovina (US$ 38,8 milhões) e fumo (US$ 30,2 milhões). Já as importações brasileiras de produtos agropecuários ucranianos no período totalizaram US$ 392,7 mil. A pauta está concentrada, principalmente, em couro (US$ 172,5 mil), fibras e produtos têxteis (US$ 134,1 mil) e fumo (US$ 57,4 mil).

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.