Empreendedor - negócio criativos, inovadores e rentáveis

EMP 261 site Última edição Edição 261 December 2016 Assine

Brasil tem cerca de 100 mil formalizações todo mês

redacao 21/11/2011
redacao 21/11/2011

Estudo do Sebrae mostra que quase 100% dos empreendedores individuais recomendam a formalização para quem está ilegal

O Brasil conta com aproximadamente 1,8 milhão de empreendedores individuais – e, segundo dados levantados pelo Sebrae, 95% deles recomendam a formalização para quem está na ilegalidade. Atualmente, uma média de 100 mil empresários são formalizados todo mês. “O mercado interno tem se tornado estratégico para a economia do país, que voltou a falar de política pública. O Empreendedor Individual (EI) é uma política pública”, ressaltou o gerente de Políticas Públicas da instituição, Bruno Quick.

O gerente do Sebrae participou, nesta manhã, do painel “A Revolução Silenciosa dos Empreendedores Individuais”, durante o Fórum Sebrae de Conhecimento, em Brasília. Bruno traçou um raio-x dos empreendedores individuais: quem faz parte desse universo, qual sua origem e qual o futuro desse segmento.

O custo elevado para formalização dos negócios deixou de ser um problema, destacou Bruno Quick. “O Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições, o Simples Nacional, veio para reduzir a informalidade por meio das micro e pequenas empresas formais”, disse. Ele destacou que, de junho pra cá, houve um pico de crescimento no número de empreendedores individuais. O aumento foi identificado em mais de 400 atividades, localizadas principalmente no mercado varejista, no setor de alimentação, beleza e alvenaria.

“Hoje, as mulheres podem trabalhar como empreendedoras individuais em casa, tendo direito a licença-maternidade e amparo previdenciário, conciliando com a criação dos filhos. Esse é o lado humano do EI”, ressaltou o gerente do Sebrae. Segundo ele, 46% dos empreendedores individuais são mulheres.

Ele ressaltou ainda que 56% dos empreendedores individuais estão inadimplentes com o pagamento dos tributos obrigatórios – resultado do alto nível de desinformação desse público. Segundo Bruno Quick, também é necessário ampliar a rede de parceiros e manter uma relação mais estreita com o contador. “É preciso rever as estratégias para esclarecer melhor as obrigações do empreendedor individual”, afirmou. Destacou ainda que há um fluxo inverso, ou seja, "muitos empreendedores que hoje são EI deixaram o emprego formal para ter seu próprio negócio".

De acordo com o gerente, 87% dos empreendedores invididuais que foram entrevistados revelaram que pretendem virar microempresa. Quanto à escolaridade, 47% deles têm ensino médio ou o ensino técnico e 36% estudaram no máximo até o ensino fundamental. Bruno Quick frisou ainda que a meta para 2015 é chegar a quatro milhões de empreendedores individuais. “Para o futuro, a preocupação do Sebrae é contribuir para a sustentabilidade do empreendedor individual”.
 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.