Última edição Edição 262 January 2017 Assine

Brasil vai se submeter às exigências russas

redacao 10/06/2011
redacao 10/06/2011

O ministro da Agricultura do Brasil, Wagner Rossi, informou que o Brasil vai se submeter às exigências russas para a conservação da carne destinada à exportação para aquele mercado. Rossi informou também que o Vice-Presidente Michel Temer enviou carta ao Primeiro-Ministro Vladimir Putin solicitando às autoridades russas rever a decisão de suspender a compra de carne brasileira a partir da próxima quarta-feira, 15.

O Ministro Wagner Rossi confirmou ainda que todos os frigoríficos brasileiros embargados pelas autoridades russas serão reavaliados por meio de apuradas auditorias, mas lembrou que é preciso tempo para que o Brasil se adapte a todas as exigências dos padrões veterinários russos. O ministro informou ainda que dentro de duas semanas uma missão oficial brasileira irá à Rússia para retomar as negociações e tentar reverter o embargo.

Se não forem atendidas as reivindicações brasileiras, 89 frigoríficos serão economicamente afetados pelas restrições do governo russo, impostas pelas autoridades sanitárias sob a alegação de que os padrões de conservação da carne brasileira não se adequam às exigências russas para consumo humano.

Há três semanas, Michel Temer chefiou a delegação brasileira que esteve em Moscou, e conversou diretamente com Putin e com os principais ministros das áreas política e econômica. Baseados nos bons entendimentos mantidos por Temer com Putin, os empresários decidiram pedir a intercessão do vice-presidente na tentativa de evitar o embargo, que poderá causar prejuízos da ordem de 166 milhões de reais.

O Presidente da Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frangos, Francisco Turra, disse que a Rússia precisa conceder um prazo para que o Brasil se adapte às suas exigências de controle sanitário e veterinário. Para o empresário, o caso mais grave é o do setor de suínos, que tem cerca de 40% de suas exportações direcionadas ao mercado russo, embora a avicultura, em especial a carne de frango, também preocupe.

 

 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.