Brasileiros estão cuidando melhor da alimentação, aponta pesquisa

redacao 10/12/2009
redacao 10/12/2009

No Brasil, o consumo de carne com excesso de gordura caiu de 39,2% para 32,8% entre 2006 e 2007, de acordo com a pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), realizada pelo Ministério da Saúde. Os homens são os que mais comem carne vermelha gordurosa ou frango com pele – 42,7%, contra 24,3% das mulheres.

Campo Grande (MS) é a capital onde o consumo de carne com gordura é maior: 45,6%. A capital onde menos se consome esse tipo de carne é Salvador (BA), com 22,9% dos entrevistados.

A pesquisa também mostrou que o percentual de pessoas que costumam consumir leite com teor integral de gordura caiu de 57,2% em 2006 para 53,2% em 2007. O consumo de frutas em cinco ou mais dias da semana aumentou de 44,1% para 57,1% entre 2006 e 2007. Em 2007, 29,4% dos entrevistados consumiam frutas verduras e legumes em cinco ou mais dias da semana.

O consumo de refrigerante não-dietético em cinco ou mais dias da semana foi registrado entre 26,7% dos entrevistados. A maior frequência foi em Macapá (AP) – 38,4%, e a menor em Aracaju (SE) – 21%. Os homens consomem mais refrigerantes que as mulheres – 31,7% contra 22,4%.

As mulheres também cuidam mais da saúde na hora da prevenção. Segundo a pesquisa, 82,2% das mulheres entre 50 e 69 anos realizaram mamografia nos últimos dois anos e 86,3% das mulheres entre 25 e 59 anos realizaram o exame Papanicolau (preventivo de câncer de colo de útero) nos últimos três anos.

Elas também se protegem mais dos raios ultravioletas – 62,3% contra 42,9% entre os homens. O maior percentual de pessoas que se protegem da radiação evitando a exposição ao sol, usando filtro solar, chapéu e roupas adequadas está em Florianópolis (SC), onde 69,9% dos entrevistados afirmam utilizar os acessórios adequados. No total, 53,3% dos entrevistados disseram se proteger contra os efeitos da exposição ao sol.

O Vigitel é feito por meio de entrevistas telefônicas realizadas por amostras em todos os estados brasileiros. Em 2007, foram feitas 54.251 entrevistas, entre julho e dezembro. O estudo é feito anualmente, desde 2006, com adultos maiores de 18 anos.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.