Brasileiros não entendem até que ponto a facilidade de crédito traz benefícios

redacao 10/12/2009
redacao 10/12/2009

 De acordo com o especialista internacional em relações de consumo e publisher da Revista Consumidor Moderno, Roberto Meir, a consciência educacional para o uso do crédito deve ser amplamente discutida.

"O Brasil vive um momento de aceleração do crescimento econômico devido à expansão do crédito. Isso deve ser acompanhado também pela educação nas relações de consumo", acredita.

Brasileiros não conhecem benefícios

Apesar de os consumidores brasileiros estarem acostumados com linhas de crédito vigorosas e prazos cada vez mais longos na hora das compras, eles geralmente não entendem até que ponto a facilidade de crédito traz benefícios.

E o resultado disso pode ser comprovado pela alta inadimplência, reflexo do consumo inconsciente, sendo que a realidade não é prejudicial apenas para os consumidores, mas também para todas as instituições envolvidas no processo. Até mesmo o crescimento econômico do País é comprometido.

No entanto, muitas empresas já perceberam essa dinâmica e adotaram iniciativas para orientar seus clientes quanto ao consumo de crédito e à cultura do planejamento.

Alta da inadimplência

De acordo com a Serasa, a taxa de inadimplência dos brasileiros apresentou aumento de 9,8% no terceiro mês deste ano, na comparação com fevereiro. Frente ao resultado de março de 2007, houve alta de 4,7%.

Além disso, o indicador apresentou aumento de 6,5% entre o primeiro trimestre de 2007 e 2008. As dívidas com os bancos permaneceram em primeiro lugar no ranking de representatividade, seguidas dos débitos com cartões de crédito e financeiras e cheques sem fundos.

E segundo o Banco Central, as concessões de crédito ao consumidor por meio de recursos livres atingiram a média diária de R$ 2,538 bilhões no segundo mês de 2008, 10,2% a mais do que em janeiro e 10,5% superior ao observado em fevereiro de 2007.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.