Última edição Edição 263 March 2017 Assine

Cai inadimplência em fevereiro, aponta Confederação dos Dirigentes Lojistas

redacao 14/03/2011
redacao 14/03/2011

A manutenção do nível de emprego e o aumento da conscientização do consumidor sobre a sua responsabilidade com as dívidas está reduzindo o nível de inadimplência, segundo avaliação do presidente da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), Roque Pellizzaro Junior. No mês de fevereiro houve queda de 4,99% na inadimplência dos financiamentos, contra alta de 5,03% registrada em janeiro. Segundo Pellizzaro Junior, a tendência é de que o mês de março registre baixa ainda maior.

Na comparação com fevereiro do ano passado, o índice foi 10,23% maior. O presidente da CNDL afirma que os compromissos assumidos pelo consumidor nos primeiros meses do ano afetam suas contas. Ele cita as despesas com material escolar e o pagamento de impostos sobre a propriedade de veículos (IPVA) e de imóveis (IPTU – Imposto Predial e Territorial Urbano).

A previsão favorável sobre as condições econômicas do consumidor, que levam à queda da inadimplência, se baseia no aumento de consultas às entidades de proteção ao crédito, que cresceram 6,44% em fevereiro. Embora não haja controle sobre as vendas à vista, os lojistas entendem que elas são feitas, atualmente, em maior quantidade. Isso pode ser atribuído à criação de 152 mil empregos formais neste início de ano e à queda de 6,1% na taxa de desemprego nas regiões metropolitanas, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Outro fato constatado pela CNDL e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) é que o público está reduzindo o prazo dos financiamentos e aumentando o percentual pago à vista, em uma demonstração de maior controle sobre o dinheiro.

A apuração do indicador de Vendas e de Inadimplência é feito pela CNDL e pelo SPC num universo de 150 milhões de Cadastros de Pessoa Física (CPFs).

 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.