Classe C faz Extra ‘imitar’ Pão de Açúcar

redacao 13/09/2011
redacao 13/09/2011

A rede Extra Supermercado caminha para o mesmo modelo de vendas –ênfase na praticidade e na saúde do consumidor– das lojas com o nome do grupo a que pertence, o Pão de Açúcar.

Segundo o vice-presidente executivo do grupo, José Roberto Tambasco, o aumento na renda do brasileiro ampliou o consumo de produtos semiprontos, característica comum ao Pão de Açúcar.

Com 204 lojas no país, sendo 188 do processo de conversão das redes CompreBem e Sendas, o "novo" Extra trouxe a característica e adaptou outras, como a padaria e a rotisseria.

Segundo a rede, a estratégia fez com que as vendas de pratos prontos congelados crescesse até 60% em algumas lojas após a transição, ante o desempenho nas antigas bandeiras.

Para o executivo, o resultado é reflexo das rápidas mudanças no perfil do consumidor brasileiro. E isso tem levado a alteração no perfil das lojas do grupo.

"Conforme o consumidor migra de classe, maior é o seu interesse pelos pré-prontos, pela saudabilidade, praticidade. Por isso o Extra se aproxima dessa tendência."

Tambasco afirmou que a condição tem favorecido uma "forte discussão" no grupo, de que o Pão de Açúcar precisa estar cada vez mais pronto para o consumidor que busca cada vez mais praticidade e saúde.

"Há um longo tempo estudamos o consumidor de classe média, o grande consumidor brasileiro, e sempre estamos procurando ajustar as lojas a esse perfil, do cliente com maior poder de compra e exigências", disse.

 

Modelo

Caminhar para o mesmo modelo do Pão de Açúcar também alterou o quadro do grupo. Agora, o Extra Supermercado tem mais lojas que o Pão de Açúcar no país, atualmente com 155 unidades.

A conversão iniciada há 18 meses custou R$ 230 milhões. Das 221 lojas CompreBem e Sendas, apenas 11 se transformaram em Pão de Açúcar. Outras 20 foram convertidas em Extra Hipermercado e duas em Assaí, que tem perfil no atacarejo (atacado e varejo).

O vice-presidente executivo do grupo afirmou que o desafio agora é conquistar a fidelidade do cliente. Para isso será usada a marca Extra para aumentar a presença do consumidor nas lojas.

Além do Extra Supermercado e Hipermercado, a rede tem o Extra Fácil, com lojas menores para atender bairros, o Extra.com na internet, postos de combustíveis e drogarias Extra.

Já a estratégia do grupo para os hipermercados é avançar por regiões ainda inexploradas. Como exemplo, ele citou Cuiabá (MT), que no ano passado recebeu um Extra Hipermercado. "Era uma capital sem hipermercado e que agora tem uma loja", disse.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.