Empreendedor - negócio criativos, inovadores e rentáveis

EMP 261 site Última edição Edição 261 December 2016 Assine

Classe C lidera compras virtuais com público mais conectado à internet

redacao 20/01/2011
redacao 20/01/2011

Classe C lidera compras virtuais com público cada vez mais conectado à internet e com cartão de crédito próprio ou de alguém próximo

Com os comércios e shoppings lotados na época do Natal, realizar compras online é uma alternativa cômoda e ágil para quem não tem tempo a perder. É o momento em que mais consumidores aderem a essa modalidade. A praticidade, segurança e agilidade das lojas virtuais ganham a confiança e conquistam os consumidores que preferem otimizar o tempo e ter a facilidade de receber as compras em casa.

A melhor data do ano para o varejo deve ser, também, a melhor época para o comércio eletrônico. De acordo com pesquisas recentes, o Natal de 2010 será o melhor dos últimos dez anos, principalmente por causa do aquecimento econômico e a ascensão das classes C e D.

Uma pesquisa para detalhar os hábitos de consumo do brasileiro na internet realizada pela plataforma digital MoIP – empresa de pagamentos online – indica uma forte presença de consumidores das classes C e D nas compras online. Segundo o levantamento, realizado entre setembro de 2009 e julho de 2010, 52% dos e-consumidores são da classe C e 29% da classe D.

O grupo desses novos consumidores é formado por pessoas de variadas faixas etárias, com destaque para os adultos que nasceram antes da internet e que optaram por adquirir o hábito de comprar via web, além dos jovens da geração digital, que praticamente não têm outra alternativa a não ser aderir à prática.

Com o mercado em plena expansão, a Direct Express, maior empresa privada do segmento no país, termina o ano com um crescimento de 50% em relação ao ano passado, totalizando quase 10 milhões de entregas e faturamento previsto em 130 milhões de reais. Para conseguir prestar o melhor serviço e garantir todas as entregas de Natal, a empresa investiu na abertura de novos centros operacionais em 2010, como os de Campinas (SP), Jacarepaguá (RJ) e na ampliação de outros como os da Zona Norte (SP), Brasília e Salvador. São 13 centros operacionais próprios que chegam a atender até 80% de toda a demanda e mais 70 terceirizados.

No período do Natal – 20 de novembro a 20 de dezembro, a empresa prevê um crescimento de 40% em relação a 2009, o que mostra claramente a nova opção de compras do brasileiro. Serão movimentadas cerca de 50 mil remessas por dia. Sistemas de rastreamento, monitoramento e abastecimento de informações em tempo real permitem que o cliente saiba detalhadamente onde se encontra a entrega, e também permite auxiliar os couriers com possíveis problemas de não localização ou ausência do cliente. Essa plataforma tecnológica via WAP possibilita uma queda substancial no insucesso das entregas para menos de 0,5%, já que através desse rastreamento é possível realizar até três tentativas de entrega no mesmo dia de um único pedido.

Dados do e-bit, empresa de monitoramento do mercado eletrônico, preveem um aumento de 35% nas compras on line somente no segundo semestre de 2010 e esperam alcançar um faturamento de R$ 7,6 bilhões. No primeiro semestre deste ano, o aumento nas compras no e-commerce foi de 40% em relação ao mesmo período de 2009.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.