Classes C e D já representam um mercado de R$ 834 bilhões

redacao 10/11/2010
redacao 10/11/2010

As classes C e D já representam um mercado de R$ 834 bilhões no Brasil, revelou o levantamento realizado pelo Instituto Data Popular.

Os jovens são os principais consumidores desse bloco, já que sozinhos, movimentam em torno de R$ 96 bilhões. As mulheres, em especial, contribuem de maneira significativa para esse contexto: a cada R$ 100 em mercadorias vendidas no mercado varejista, R$ 41 foram adquiridas por elas.

De acordo com o sócio-diretor do Instituto Data Popular, Renato Meirelles, os integrantes das classes C e D valorizam os gastos e preferem aplicar o dinheiro em itens com preço e qualidade em uma faixa intermediária.

“Se o mundo corporativo quiser uma fatia desse mercado, é fundamental que exercite a humildade de se colocar no lugar do outro e entenda que o novo consumidor fala uma língua muito diferente da língua falada pela elite”, disse Meirelles.

Conjuntura
O executivo ainda revelou, segundo informações da Agência Brasil, que muitos consumidores dessa faixa se interessam por artigos com referências da cultura negra e da cultura popular, além de produtos voltados para o sexo feminino.

Meirelles afirmou que esses consumidores emergentes já detêm 69% dos cartões de crédito e consomem 76% de tudo o que é vendido nos supermercados. A maioria (85%) prefere fazer compras no próprio bairro onde reside.

Encontro
Os dados foram divulgados pelo sócio-diretor do Instituto Data Popular durante a abertura da primeira edição do Congresso Nacional sobre Mercados Emergentes, na última terça-feira (9).

O encontro reúne executivos de grandes redes varejistas e pequenos comerciantes e tem o objetivo de debater os anseios dessa nova clientela e novas estratégias de venda.
 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.