Classes D e E são as que mais acreditam que 2011 será muito melhor do que 2010

redacao 27/12/2010
redacao 27/12/2010

Os brasileiros de menor renda, das classes D e E, são os que mais acreditam que 2011 será um ano muito melhor do que 2010, segundo revela pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência, intitulada “Barômetro Global de Otimismo”.

De acordo com o levantamento, 75% da população que se encaixa nesta faixa de renda têm esta percepção, número dois pontos percentuais maior do que o apurado entre os brasileiros cujas famílias possuem rendimentos mais altos, classes A e B (73%); e três pontos percentuais superior àqueles com rendimento médio, classe C, de 72%.

Brasil
No geral, ainda conforme a pesquisa, o brasileiro está otimista em relação ao próximo ano, sendo que 73% da população acredita que 2011 será muito melhor do que 2010.

Em relação à média global (42%), o resultado apurado no Brasil é 31 pontos percentuais maior, o que faz com que o País apareça na lista dos mais otimistas do mundo: Nigéria (83%), Brasil (73%), Vietnã (73%), China (67%), Gana (64%), Argentina (60%) e Bangladesh (60%).

Região e idade
Por aqui, os moradores da região Nordeste são os mais otimistas, com 82% da população acreditando que 2011 será muito melhor do 2010. Em seguida aparecem a região Sudeste (70%) e as regiões Norte/Centro-Oeste e Sul, com 69% cada.

Por idade, os brasileiros de 16 a 24 anos são os mais otimistas, 77%; enquanto aqueles que possuem 50 anos ou mais são os que menos acreditam no próximo ano, 67%.

A pesquisa Barômetro Global do Otimismo ouviu mais de 64 mil pessoas em 53 países, sendo que 2.002 entrevistas foram feitas no Brasil.
 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.