Conselho de administração não é só para as grandes empresas

Nosso blogueiro Joel Fernandes explica que muitas startups, pequenas e médias empresas que adotaram essa estratégia aumentaram os lucros em até 20%

Joel Fernandes 21/03/2018
Joel Fernandes 21/03/2018

Você acha que Conselho de Administração é só para as grandes empresas?

Saiba que Startups, pequenas e médias empresas adotaram um Conselho de Administração, alinharam a estratégia, focaram em resultados e performaram suas receitas e seus lucros!

Algumas dobraram o faturamento e outras aumentaram seus lucros em mais de 20%! Outras ainda, com a melhora da governança, tiveram resultados impactados em praticamente todas as áreas do empreendimento.

Vamos decodificar porque isso acontece.

Primeiro, precisamos perceber com muita clareza três personagens que convivem ao mesmo tempo, o tempo todo, na pessoa que tem empresa: o investidor, o empreendedor e o empresário.

O investidor é aquele que faz um investimento; sua expectativa é o retorno do investimento, multiplicado, o mais rápido possível.

O empreendedor é aquele que bota a mão na massa e toca a operação; sua satisfação é a própria materialização da ideia.

O empresário é aquele que administra o negócio; sua responsabilidade é garantir excelentes resultados empresariais: receita, lucro, rentabilidade…

Quando alguém abre uma empresa, estes três personagens devem estar bem vivos e atuantes em sua mente. Entretanto, o que percebo no dia a dia é que se agiganta a figura do empreendedor e ficam sufocados e completamente esquecidos os outros dois personagens: o investidor e o empresário.

Comparativamente, na grande empresa, a figura do investidor e seus interesses são representados por meio de um Conselho de Administração; a figura do empresário é equivalente ao Presidente da empresa e a figura do empreendedor é representado pelos empregados, que são os intraempreendedores.

Quando se implanta um Conselho de Administração na pequena empresa, ele faz o resgate dos dois papéis que estão presentes na grande empresa e ficaram completamente esquecidos nas pequenas: o investidor e o empresário. Por isso os resultados aparecem de forma tão impactante.

Pois não importa se a empresa é uma gigante como a Microsoft, ou se é uma Startup ou pequena e média empresa, ela precisa, necessariamente, dessas três macro funções: o investimento, a operação e a administração, cujas atribuições são respectivamente do investidor, do empreendedor e do empresário/administrador.

Por isso, Conselho de Administração não é só para as grandes. Ele é necessário, pela própria dinâmica empresarial, para todas as empresas, independente de seu tamanho, pois o que muda entre uma grande e uma pequena empresa não são suas macrofunções, e sim o seu grau de complexidade.

Caso contrário, isto é, a inexistência de um Conselho, faz com que o empreendedor trabalhe muito e não veja a cor do dinheiro, pois duas das macrofunções fundamentais da empresa acabam esquecidas e ficam inoperantes.

Pense grande e implante o seu Conselho de Administração. Se você tiver dificuldade terei o maior prazer de ajudá-lo.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.