Contêineres são opções atraentes e baratas de ponto de venda

Eles ocupam menos espaço, têm baixo custo, demandam pouco tempo de execução e auxiliam o meio ambiente, explicam designers

Redação 21/02/2018
Redação 21/02/2018

Segundo dados divulgados pela Associação Brasileira de Franchising (ABF), as franquias, em 2017, conseguiram aumento de 8% no seu faturamento anual. Uma das explicações para este crescimento da receita foi a aposta dos franqueadores em pontos de venda alternativos, como os contêineres, que passou de 6% para 9% de participação.

De acordo com a designer de interiores Flaviane Pereira e a arquiteta Márcia Coimbra, proprietárias do escritório Ágille Arquitetura, esta nova linguagem otimiza os espaços urbanos e pode ser implantada em qualquer localização, facilitando a ida do empreendimento até o seu público. “A atratividade da construção com contêineres é que eles podem conviver harmoniosamente sem agredir o entorno, sem utilizar uma linguagem que destoe do predominante das construções convencionais porque ocupam pouco espaço e sua volumetria é baixa. Eles têm baixo custo construtivo, demandam pouco tempo de execução de obra, auxiliam o meio ambiente dando reuso a materiais que seriam descartados e principalmente têm custo menor que construções convencionais”, explicam.

Projeto Ágille Arquitetura: o estilista Victor Dzenk foi um dos empresários que investiram no ponto de venda alternativo para criar uma experiência diferente aos seus clientes. Foto: Osvaldo Castro

As profissionais criaram um projeto, em um contêiner, para o estilista Victor Dzenk, que explicita esta modernização e irreverência de diversificar o ponto de vendas. Um espaço compacto, que leva ao seu cliente o produto que ele necessita, de uma forma pouco comum, porém mais objetiva. “A proposta foi criar um contêiner itinerante, com a marca sofisticada e moderna do estilista Victor Dzenk para coroar seus 20 anos de profissão. A loja conceito abriga itens do acervo pessoal, vídeos e croquis que tiveram destaque na carreira de sucesso do estilista mineiro. Uma loja compacta, que vai até o público, com arquitetura contemporânea e sustentável”, contam.

Segundo Flaviane e Márcia, a ousadia e a inovação do trabalho de Victor Dzenk as inspiraram a criar este projeto, pois trata-se de uma nova forma de elaborar a arquitetura comercial em um ambiente nada convencional. E, isto, tornou-se um atrativo que pode ser aproveitado – e vem sendo – por outros empreendedores e seus estabelecimentos, visando a aproximação com seu público-alvo, além de ser uma criação econômica, moderna e sustentável.

“A construção com reaproveitamento de contêineres marítimos é uma obra sem resíduos, com menor custo e possibilita economia de tempo. A tipologia da estrutura metálica proporciona um design industrial moderno com o uso de madeira, metal e pedras que contrastam e destacam em meio as construções convencionais”, encerram.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.