Empreendedor - negócio criativos, inovadores e rentáveis

EMP 261 site Última edição Edição 261 December 2016 Assine

Convênio vai promover 200 cursos tecnológicos rurais

redacao 18/02/2013
redacao 18/02/2013

Resultado de parceria entre Sebrae e Senar, capacitações vão ajudar no combate aos efeitos da seca

Dentro das ações conjuntas para gerar atividades de convivência com o semiárido e de enfrentamento aos efeitos da estiagem prolongada, o Sebrae no Ceará e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) assinaram novos convênios de cooperação técnica, com foco na capacitação de produtores rurais em vários municípios do estado.

Além de 200 cursos tecnológicos, estão sendo disponibilizadas seis mil horas de consultoria técnica para agricultores e a implantação de um projeto-piloto de assistência técnica a 20 produtores de caju no município de Beberibe, a 75 quilômetros de Fortaleza. Segundo o diretor-técnico do Sebrae no Ceará, Alci Porto, a instituição vai participar como agente de produção e mercado, a fim de profissionalizar a gestão da pequena propriedade rural. “Essa aliança do Sebrae com o Senar tem produzido efeitos significativos. Talvez, por isso, muitas propriedades rurais estejam apresentando melhores resultados”, diz.

O Presidente da Federação da Agricultura do Ceará (Faec), Flávio Saboya, concorda. “Com o aporte financeiro do Sebrae e apoio tecnológico de seus técnicos, temos conseguido levar cursos de boa qualidade ao produtor”, explica Saboya, que ressalta também a importância da parceria de 18 anos entre a Faec e a Senar.

Já o Superintendente do Senar, Anizio de Carvalho Júnior, explica que os cursos a serem ministrados são escolhidos pelos próprios produtores rurais, por meio dos seus sindicatos, mas passam por uma avaliação da coordenação técnica do Senar. “Isso acontece para que eles possam, realmente, captar a realidade de cada propriedade, sempre de olho na questão da gestão eficiente, como já acontece com o Programa Empreendedor Rural (PER) e o Programa Negócio Certo”, ressalta.

O PER , que capacita produtores rurais com nível de segundo grau, já atendeu a mais de 1,5 mil produtores no estado. Já o Negócio Certo, que engloba produtores de qualquer nível escolar, foi iniciado há dois anos e, em 2013, abrirá mais 30 turmas. O desempenho dos dois programas, segundo Eduardo Queiróz, coordenador-técnico do Senar, tem superado todas as expectativas. “O mais importante é que os agricultores assistidos vão dar uma contribuição muito importante ao meio rural e à profissionalização da gestão à frente das pequenas propriedades”.
 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.