Empreendedor - negócio criativos, inovadores e rentáveis

EMP 261 site Última edição Edição 261 December 2016 Assine

Crescimento conjunto

redacao 18/10/2012
redacao 18/10/2012

Com foco na formação de profissionais qualificados para ingressar no mercado de trabalho, ofertando cursos mantidos por meio de mensalidades acessíveis a estudantes trabalhadores das classes C e D, a Anhanguera Educacional, maior grupo de ensino superior privado da América Latina, responde por cerca de 5% do mercado brasileiro de educação particular. Com 400 mil alunos matriculados em uma rede de 73 unidades espalhadas por oito estados e Distrito Federal, a missão do grupo está voltada para a realização do projeto de vida do jovem trabalhador. E um dos desafios é oferecer formação teórica consistente atrelada à prática profissional e atender à demanda do atual mundo do trabalho.

O Brasil vem assumindo um papel de liderança no cenário mundial. E essa nova fase é marcada pelo aumento do consumo nas camadas populares e pela multiplicação de empresas e negócios. Diante deste cenário, a vice-presidente acadêmica do Grupo Anhanguera Educacional, a professora Ana Maria Sousa, destaca que o País necessita, cada vez mais, direcionar investimentos para as áreas de educação, ciência e tecnologia a fim de sustentar o seu crescimento. “A Anhanguera Educacional entende que seu papel social é contribuir para essa expansão, ampliando o acesso ao ensino superior e atuando na formação de profissionais qualificados para atender à crescente demanda por mão de obra especializada no País”, afirma. 

A professora conta que o jovem trabalhador constitui a grande maioria dos alunos da Anhanguera que se distribuem em diferentes áreas e carreiras, como negócios, direito, educação, engenharia, saúde e tecnologia. “São alunos que trabalham durante o dia e estudam à noite. E o Grupo Anhanguera procura promover um ensino eficiente com um grau de qualidade necessário ao bom desempenho desses alunos em suas futuras atividades profissionais”, diz Ana Maria. Ela complementa que valores, como competência e ética, são transmitidos para que os estudantes possam desenvolver seus projetos de vida como cidadãos conscientes de seus direitos, deveres e responsabilidades sociais.

Além do conteúdo que compõe a estrutura dos cursos, Ana Maria destaca que o empreendedorismo é estimulado nas diversas ações desenvolvidas por alunos e professores como, por exemplo, a Feira do Empreendedor, quando os estudantes têm a oportunidade de colocar em prática o aprendizado em sala de aula, criando planos de negócios e apresentando ideias empreendedoras voltadas ao comércio de produtos e serviços. O grupo oferece, ao todo, 155 modalidades de cursos, sendo 15 licenciaturas, 52 formações para tecnólogos, 47 bacharelados, 41 cursos sequenciais, 12 de ensino a distância e 71 de pós-graduação.

De acordo com a vice-presidente acadêmica do Grupo Anhanguera, a atuação da empresa está alinhada às necessidades do Brasil na área da educação. “Nos últimos anos o crescimento da Anhanguera, que mantém a premissa de promover a inclusão social via educação, à luz das necessidades do mercado de trabalho, tem contribuído para elevar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH)”, relata. Segundo ela, a empresa educacional é reconhecida pelo compromisso com o desenvolvimento pessoal e profissional de todos os envolvidos no processo educacional. O Programa de Extensão Comunitária (PEC) é um exemplo de projeto desenvolvido pelo grupo, que propõe a interação de professores e estudantes da instituição com as comunidades onde as unidades de ensino da Anhanguera estão instaladas. Os projetos são desenvolvidos em parceria com organizações governamentais e não-governamentais e buscam levar as discussões sobre inúmeros temas que acontecem dentro da Anhanguera aos diferentes segmentos da sociedade. “Para os alunos, além do exercício da cidadania e a possibilidade de contribuir com a melhoria de vida das comunidades, o programa é uma grande oportunidade para aliar conhecimento teórico à prática da profissão escolhida”, observa Ana Maria. 

Consolidação da liderança

A visão do grupo está ligada ao propósito de ser a maior instituição de ensino superior privado do Brasil, oferecendo aos estudantes mais acesso à educação de qualidade para inclusão e ascensão social. “Por isso, a Anhanguera Educacional precisa ser uma organização consolidada, tanto financeiramente quanto academicamente, para que sejam viabilizados programas institucionais que façam a integração entre alunos, professores e comunidades do entorno das localidades onde está presente”, enfatiza Ana Maria. E para concretizar esses objetivos, a Anhanguera tornou-se a primeira instituição de ensino superior da América Latina a realizar oferta pública de ações ou IPO (sigla em inglês para Initial Public Offer) no mercado de capitais.

Uma das metas da empresa é duplicar o número de alunos até 2015 e estabelecer padrões de qualidade de educação. Boa parte do aumento no número de alunos matriculados em 2011 ocorreu com a aquisição da Universidade Bandeirante de São Paulo (Uniban), que possuía, em março, um total de 55,1 mil alunos, distribuídos em nove campi na região metropolitana de São Paulo, dois em Cascavel (PR) e um em São José (SC). A aquisição realizada envolveu cerca de R$ 510,5 milhões e permitiu a entrada da Anhanguera no Estado do Paraná e na região metropolitana de Florianópolis, avançando em sua estratégia de expansão nacional. Com três universidades, nove centros universitários, 73 unidades e mais de 500 polos de educação a distância, a organização procura unificar seus procedimentos para que toda a base universitária tenha o mesmo padrão educacional. Essa unificação baseia-se na implantação do currículo da Anhanguera nas instituições adquiridas e a ação tem ocorrido no prazo de quatro anos, mas a meta para 2012 e 2013 é concluir a integração em dois anos, no máximo.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.