Última edição Edição 262 January 2017 Assine

Crescimento do comércio desabará em 2012, diz OMC

redacao 12/04/2012
redacao 12/04/2012

Segundo Organização, expansão de exportações e importações em 2011 já sofreu um severo freio, com um crescimento de apenas 5%; taxa deve cair pela metade neste ano

O crescimento do comércio mundial vai desabar em 2012, terá seu pior ano desde 2009 e os países emergentes terão suas exportações seriamente afetadas no ano como resultado da crise na Europa. Dados divulgados hoje pela Organização Mundial do Comércio revelam que a expansão de exportações e importações em 2011 já sofreu um severo freio em comparação a 2010, com um crescimento de apenas 5%. Mas a taxa será reduzida pela metade neste ano.

Para 2012, a expansão será de apenas 3,7%. Só 2009, o pior em sete décadas, foi mais negativo que o atual ano. No auge da crise, o comércio caiu m 12%.

Na avaliação da entidade, diversos países emergentes podem sofrer, já que tem na Europa seu principal mercado exportador.

Na melhor das hipóteses, o comércio de países em desenvolvimento terá uma expansão de apenas 5,6%. Nos países ricos, o aumento das importações será de meros 1,9%. Em 2010, a elevação das exportações chegou a 13,8%.

Para 2013, a situação sofrerá uma leve melhora. Mas ainda ficará distante do que foi a média de crescimento dos últimos dez anos. A elevação será de 5,6%, com uma expansão de 7,2% para os emergentes.

Mas uma recuperação mais forte do comércio virá apenas em 2014, quando se espera que a economia europeia de sinais claros de retomada do crescimento.

Pelo ranking divulgado pela OMC, o Brasil se manteve na 22ª posição entre os maiores exportadores do mundo, a mesma posição que já tinha em 2010. O País ocupa 1,4% do comércio mundial, superado ainda pela Austrália, India, Espanha ou México.

Entre os maiores importadores, o Brasil chegou a cair uma posição no ranking mundial, 21ª posição e superado pela Turquia.
 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.