Crise econômica impulsiona casal a abrir negócio próprio

Em menos de quatro meses, empreendedores já fazem primeira expansão

Redação 24/03/2017
Redação 24/03/2017

Ter um negócio próprio fazia parte dos planos do casal de engenheiros Giselle Jobim e Théo Venturelli e a situação econômica do país foi o empurrão que faltava para que resolvessem empreender. O negócio escolhido casava perfeitamente com o momento: investir em um coworking para oferecer uma estrutura para aqueles, que como eles, precisaram empreender. O tiro foi certeiro e, em menos de quatro meses de funcionamento, o Coworking Town faz sua primeira expansão.

Localizado no shopping Nova América, um dos mais movimentados da Zona Norte do Rio de Janeiro e que reúne lazer, comércio, serviços e escritórios, o novo espaço compartilhado iniciou suas atividades com 24 estações de trabalho e, a partir deste mês, passa a contar com um total de 42 estações, distribuídas em salas privativas mobiliadas, estações individuais e compartilhadas.

O jovem casal aproveitou sua bagagem profissional – Giselle é engenheira mecânica e Théo, engenheiro civil – para pensar em cada detalhe do coworking. “A obra foi toda projetada e coordenada por nós. Queríamos um espaço bem aproveitável, inspirador e sustentável. Acho que conseguimos imprimir personalidade ao projeto”, explica Giselle. Além da infraestrutura, com sala de reunião, copa e recepção, o novo espaço também oferece serviços virtuais como endereço fiscal – para quem quer abrir uma empresa -, endereço comercial e atendimento telefônico personalizado e número exclusivo para cada cliente.

Como diferencial, o Coworking Town está sempre antenado às novas tecnologias que otimizam o tempo e o trabalho de empreendedores, como aplicativos que concentram contatos de clientes, sistemas financeiros e de contabilidade e até programas que organizam o fluxo de novos prospects, propostas realizadas, etc.

“Estamos sempre atentos a tudo que se refere a empreendedorismo, então quando um de nossos clientes enfrenta alguma dificuldade que pode ser resolvida com essas tecnologias, nós indicamos. Com isso, conseguimos fechar parceria com algumas startups para oferecer benefícios a nossos clientes”, comenta Théo.

O networking que o espaço proporciona é outra vantagem destacada pelo empreendedor. “Como temos clientes de diversas áreas, eles acabam trocando muita informação. E para incentivar ainda mais, desenvolvemos uma plataforma interna de colaboração. Assim, todos os nossos clientes contam com versões web e mobile para interagirem entre si, trocarem arquivos, conhecimentos e fazer network”, ressalta Théo.

O objetivo do casal é oferecer um serviço diferenciado focado não só nos empreendedores que querem reduzir custos, mas também naqueles que não se adaptam ao home office ou nas pessoas que visitam muitos clientes e precisam apenas de um escritório de apoio. “O fato do ambiente ser compartilhado permite que esses empreendedores tenham acesso a uma infraestrutura e a serviços que antes só eram possíveis para empresas de grande porte”, completa Théo.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.