Crise financeira: Bancos Centrais optam por novas injeções de liquidez

redacao 10/12/2009
redacao 10/12/2009

O fim de semana não trouxe somente novas intervenções em instituições financeiras problemáticas européias. Com o aprofundamento da crise, bancos centrais de diversos países agiram novamente para elevar a liquidez nos mercados de capitais.

Na manhã desta segunda-feira (29), já somam três as autoridades monetárias a tomarem atitudes frente a um mercado congelado devido à elevação das preocupações acerca do risco de inadimplência que têm atingido as instituições financeiras.

No caso do BCE (Banco Central Europeu), a opção foi criar uma operação de refinanciamento especial, visando melhorar de forma geral a posição de liquidez dos bancos da zona do euro. A idéia é utilizar propostas com taxas variáveis, que serão estabelecidas na próxima terça-feira e devem vencer no dia 7 de novembro deste ano.

"O BCE irá continuar a injetar liquidez visando condições de equilíbrio de um modo que seja consistente com o objetivo de manter taxas de curtíssimo prazo perto da taxa mínima oferecida", afirma o comunicado do banco.

Japão e Austrália
No mesmo sentido, o banco central do Japão afirmou que irá injetar &iene; 1 trilhão no mercado financeiro, ou US$ 9,42 bilhões, visando reduzir o aumento dos juros interbancários.

Por fim, o Reserve Bank of Australia anunciou uma injeção de 3,14 bilhões de dólares australianos, o que corresponde a aproximadamente US$ 2,6 bilhões, com o objetivo de aliviar as pressões de liquidez em época de divulgação de resultados e término de ano fiscal.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.