Empreendedor - negócio criativos, inovadores e rentáveis

EMP 260 capa site Última edição Edição 260 November 2016 Assine

Demanda por crédito recua 16,5% em setembro

redacao 09/10/2012
redacao 09/10/2012

A quantidade de pessoas que procurou crédito em setembro recuou 16,5% em relação ao mês de agosto, interrompendo uma sequência de duas altas mensais consecutivas, segundo informou o Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito divulgado nesta terça-feira, dia 9. Na comparação com setembro, houve queda de 9,0% na demanda do consumidor por crédito. Por sua vez, no acumulado de janeiro a setembro de 2012, a demanda do consumidor por crédito foi 5,9% inferior ao mesmo período do ano passado.

O maior recuo na demanda do consumidor por crédito verificou-se na região Nordeste, queda de 17,6% em relação a agosto/12. Em seguida vieram as regiões Sudeste e Centro-Oeste com declínios quase idênticos: 16,8% no Sudeste e 16,7% no Centro-Oeste. Já as menores quedas ocorreram nas regiões Norte e Sul, a primeira recuando 15,5% e a segunda 14,5% em termos de demanda dos seus consumidores por crédito.

Renda pessoal mensal

O declínio da demanda dos consumidores por crédito em setembro de 2012 foi, por faixa de renda, bastante semelhante, indo de 16,2% para consumidores que ganham entre R$ 2.000 e R$ 5.000 por mês e entre R$ 5.000 e R$ 10.000 por mês, até 16,7% para os consumidores que ganham entre R$ 1.000 e R$ 2.000 mensais.

Neste ano de 2012, devido ao impacto do aumento do salário-mínimo, apenas a camada de renda mais baixa da população (ganhos até R$ 500 mensais) está registrando crescimento da sua procura por crédito: alta de 2,5% no acumulado de janeiro a setembro de 2012 frente ao mesmo período do ano passado. Todas as demais faixas de renda continuam exibindo quedas neste mesmo critério de comparação indo desde queda de 6,8% (consumidores que ganham entre R$ 1.000 e R$ 2.000 por mês e consumidores que recebem mais de R$ 10.000 mensais) até baixa de 7,5% (consumidores com renda mensal compreendida entre R$ 2.000 e R$ 5.000). 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.