Última edição Edição 262 January 2017 Assine

Design acelera crescimento de pequenos negócios

redacao 27/11/2013
redacao 27/11/2013

Empreendedores relatam aumento na qualidade de produtos e no faturamento com mudanças em produtos, embalagens e no espaço da empresa

A criação de um produto ou serviço diferenciado, a escolha de uma marca visual e o planejamento do espaço da empresa são critérios que fazem toda a diferença na fidelização e na atração de novos consumidores. Prova disso são as histórias de empreendedores de todas as regiões do país que investiram no design e conseguiram aumentar a competitividade, expandir a clientela e o faturamento.

Empresários que desejam inovar e receber consultorias em design podem contar com o programa Sebraetec, que identifica as necessidades do negócio e indica uma empresa para auxiliar na implementação de melhorias, com impacto positivo em ambientes, comunicação, produtos e serviços. E não é necessário gastar muito para investir em inovação, design e tecnologia. Quem participa do Sebraetec, por exemplo, conta com até 80% do valor de serviço contratado subsidiado pelo Sebrae

Uma pesquisa da instituição, realizada com empresas integrantes do programa em agosto e setembro deste ano, mostra que 42,51% dos entrevistados manifestaram interesse em consultoria em design. A região com maior demanda para consultorias nessa área é a Norte. “O design materializa a inovação nos pequenos negócios e representa uma das áreas em que mais se demanda consultoria”, afirma Luiz Barretto, presidente do Sebrae.

O investimento no design de embalagem mudou a trajetória da empresa Signus Vitae, de Volta Redonda (RJ). Criada em 2007, atua no setor de produção e comercialização de sementes e mudas florestais nativas, bem como na execução de serviços ambientais, como reflorestamento de áreas degradadas. Desde sua criação, o empreendimento já comercializou sementes para 6 milhões de árvores, tendo indústrias, governos e organizações não governamentais – como a SOS Mata Atlântica – entre os clientes.

O proprietário Luiz Carlos Busato conta que procurou o apoio do Sebrae em 2010 a fim de buscar uma embalagem adequada para as sementes, que tivesse todas as informações sobre as espécies e instruções necessárias para o plantio e cultivo. Desde então, a empresa ganhou prêmios no Brasil e no exterior com a embalagem inovadora e aumentou em mais de 80% o volume de comercialização de sementes.

A empresa Uzinga, de Campo Grande (MS), contou com a ajuda do Sebrae para o design do site, que entrou no ar em janeiro de 2011. “Era a parte mais difícil para viabilizar nossa proposta: atuar comcrowdsourcing, processo de criação coletiva de produtos. No site, temos um sistema on line de votação de artes de designers do Brasil e de outros países. As ideias vencedoras são produzidas, o vencedor é remunerado e recebe royalties de 5% do produto comercializado na nossa loja virtual e no atacado”, diz Fernando Rodrigues, que criou a empresa com o sócio Danilo Jovê. 

Com dois anos de mercado, a Uzinga já recebeu, em um mês, 1,5 mil artes de designers do mundo todo, com grande participação do eixo Rio-São Paulo. Relatos de empreendedores de todas as regiões do Brasil mostram que o design viabilizou melhorias significativas nos negócios, seja por meio de uma página na internet, seja pelo aumento na qualidade do artesanato ou planejamento de espaço da empresa.

Pé no chão

“Procurei o Sebrae em junho deste ano para me ajudar a expandir com o pé no chão e fui orientado a aproveitar um depósito para ampliar a área em 40%. Reduzi o estoque, mantendo mais produtos nos fornecedores, que ficam no máximo a 20 km de distância. A circulação na panificadora melhorou, os clientes elogiam, os funcionários estão mais confortáveis e satisfeitos”, diz Clodoaldo. Com o investimento no design, o faturamento subiu até 40%.

Na paranaense Ômega Design, as sugestões de design influenciaram mudanças em todo o layout da indústria. “Os departamentos são indicados por cores, colocamos sinalizadores no chão, mudamos o roteiro de produção”, afirma Camila Bueno, coordenadora de Comunicação da empresa, criada por seu pai, Marcos Bueno, em 1989. “O Sebrae tem nos apoiado também no design da linha de produtos”, diz. O foco da empresa são móveis corporativos e para a área educacional, como universidades e colégios. “Em 2014, vamos lançar a linha de móveis infantis. A empresa precisa sair na frente com algum diferencial, por isso, o design é tão importante para conquistar mais clientes e ampliar a área de atuação”.

1 Comentário

  • Kátia Gomes27 de novembro de 2013

    Boa tarde, como faço para encaminhar uma sugestão de matéria?

    Obrigada

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.