Empreendedora largou carreira para apostar em franquia de oleagenosas

Adriana Auriemo conheceu a Nutty Bavarian quando assistia a um jogo de basquete nos EUA, então viu despertar seu lado empreendedor

Redação 28/11/2017
Redação 28/11/2017

Em 1996, durante uma viagem a Orlando, a recém-formada em Administração, Adriana Auriemo, assistia a um jogo de basquete quando sentiu um cheirinho adocicado que invadia a quadra. No intervalo da partida, a brasileira foi atrás do aroma e conheceu os sabores da Nutty Bavarian. Apaixonou-se pelos produtos e viu despertar seu lado empreendedor.

Ela conseguiu a licença para trabalhar a Nutty Bavarian com exclusividade no Brasil. O acordo previa a abertura de cinco pontos em cinco anos na região. Na temporada de inverno daquele ano foi inaugurado o primeiro ponto da marca no país. Localizado em Campos do Jordão, São Paulo, o quiosque foi um sucesso instantâneo e não demorou muito para ‘tropicalizar’ a linha de produtos acrescentando castanha do Pará e macadâmia. Ainda em 1996 foram abertas outras nove unidades.

Daniel Miglorancia, marido e diretor da rede, achou um absurdo a empreendedora largar a carreira que estava começando para vender “amendoim de luxo”. Formado em Engenharia, Daniel largou o emprego em pouco tempo para apostar também na Nutty Bavarian.

Depois de 20 anos no Brasil, a empresa inaugurou a primeira unidade em março de 2016 nos EUA e atualmente conta com oito pontos e pretende chegar a 75 unidades até o final de 2017 no país.

 

 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.