Empresa de colegas de faculdade emprega 50 pessoas e deve faturar 80% a mais

Cheesecake Labs desenvolve aplicativos personalizados para mais de 20 clientes, sendo 70% deles fora do país 

Redação 25/04/2018
Redação 25/04/2018

Nascida da amizade de quatro colegas de faculdade programadores, a Cheesecake Labs é uma empresa de desenvolvimento e design de aplicativos personalizados. A partir de um projeto de sucesso, os sócios decidiram, em 2013, investir em um negócio concreto com sede em Florianópolis (SC). Com a experiência que o CEO da empresa, Victor Oliveira, obteve  trabalhando como um dos primeiros programadores do UBER no Vale do Silício, criaram um ambiente inovador que atende a mais de 20 clientes – sendo aproximadamente 70% deles de fora do país. A Cheesecake cresceu quase 100% em 2017 e prevê aumentar 80% o faturamento neste ano.

Um dos focos da empresa é conectar programadores brasileiros a demandas estrangeiras. “Grandes empresas dos EUA têm uma dificuldade enorme em encontrar engenheiros qualificados, enquanto no Brasil existe uma grande oferta de excelentes profissionais que não encontram um lugar legal para trabalhar”, ressalta Victor. Para atender a demanda, a empresa aumentou em  mais de 1000% o seu quadro de funcionários em quatro anos – a expectativa é crescer mais 40% em 2018 e alcançar a marca de 70 colaboradores. Além disso, os sócios preveem pra esse ano uma possível expansão dos negócios para Recife e Maringá: “Quanto mais perto de atingirmos nossa missão de fomentar e inserir o máximo de programadores no mercado de trabalho, mais sentimos a necessidade de atravessar a ponte e alcançar profissionais de outras regiões”, completa Victor.

Outra missão desafiadora da empresa é a de impactar positivamente as pessoas ao seu redor. Por isso mantém projetos como o Mão na Massa, que ensina programação gratuitamente para jovens de baixa renda; Outra iniciativa é o Fuckup Nights, um espaço para os empreendedores dividirem seus fracassos e vitórias a fim de encorajar outros donos de empresas. Tem ainda o Coding Dojo Girls, uma iniciativa que ensina programação para mulheres e minorias de gênero, além de outros eventos e projetos pontuais que têm como objetivo democratizar o acesso à informação e tecnologia.

De colegas de apartamento a empresários de sucesso

A história da Cheesecake começou na sala do apartamento que os sócios dividiam. Após terem experiências com projetos desenvolvidos juntos, resolveram abrir uma empresa. O espírito de colaboração e amizade é o que ainda move os Cakers – como são chamados os colaboradores da instituição. “A empresa saiu da sala da nossa casa, mas nós não deixamos de nos sentir em casa dentro do escritório”, brinca Victor.

A Cheesecake importou algumas práticas que Victor vivenciou nas empresas inovadoras do Vale do Silício. Além dos já popularizados espaços de descompressão, os colaboradores contam com a possibilidade de adquirir ações da empresa e participar dos lucros que ajudam a construir.

O sucesso desse método é traduzido nos resultados da empresa: um dos aplicativos desenvolvidos pelos Cakers, o VSPorto, é líder de mercado no setor de esporte universitário nos Estados Unidos. Outros clientes da Cheesecake são Women’s March, Lockitron, Singularity University, Portobelo e Camio/Ella. Os aplicativos programados já renderam prêmios como a primeira empresa em desenvolvimento de aplicativos na América Latina. Para esse ano, o foco é aumentar o número de pessoas impactadas positivamente pelos produtos que os Cakers estão envolvidos para a casa de centena de milhões.

 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.