Empresa de envidraçamento de sacadas prova que administração familiar pode dar muito certo

Empenho entre irmãos gerou um rápido crescimento e, dois anos após o lançamento, a Barravento já possuía mais de 100 licenciados em todo o Brasil

Redação 14/12/2017
Redação 14/12/2017

O convívio diário com a família nem sempre é algo fácil, principalmente no ambiente de trabalho. De acordo com o IBGE e o Sebrae, a maioria das empresas familiares fecham precocemente. As que persistem no mercado, nem sempre mantêm o negócio na família. Das 100 empresas familiares abertas no país, 30 sobrevivem à primeira sucessão e apenas 5 chegam à terceira geração.

A empresa Barravento, fundada e dirigida por três irmãos, é uma das que pretendem manter o negócio em família. A empresa está no mercado da construção civil desde 2005 e hoje já possui mais de 230 licenciados em todo o país. Criada pelos irmãos Bolsanello, Claudio, Claudia, e Fernando, a marca não para de crescer. No ano passado foram mais de 10 mil sacadas vendidas, mil profissionais treinados e 27 milhões em vendas.

O negócio da família Bolsanello começou para atender uma demanda pouco explorada no Espírito Santo, o serviço de envidraçamento de sacadas. Para se destacar no mercado, a Barravento investiu na fabricação de um sistema de roldanas e perfis personalizados, o que permitiu uma solução 100% segura, de alta qualidade e instalação rápida e eficiente. “Já tínhamos muita experiência no mercado, por conta do trabalho com um empresário europeu do ramo. Com esta bagagem, pudemos desenvolver uma solução adequada à realidade brasileira, inserimos agilidade, qualidade e inteligência para esta área. Conseguimos conciliar a visão técnica com a prática, o que nos proporcionou uma instalação 40% mais rápida”, conta diretor técnico da empresa, Fernando Bolsanello. Mas ele afirma que nada disso seria possível se os irmãos não trabalhassem em busca de um único objetivo, fazer a empresa crescer tornando-se referência no setor.

Família é família, negócios à parte!

De acordo com o diretor comercial, Claudio Bolsanello, o segredo do sucesso está justamente na cumplicidade dos irmãos nas tomadas de decisões e no entendimento de que a relação “família” precisa ficar de lado em determinados momentos. Todas as decisões são tomadas em prol da empresa e visando um futuro duradouro. “Acredito que esta seja a melhor maneira de gerenciar uma empresa familiar e alcançar o sucesso”, afirma.

Tanto empenho entre os irmãos gerou um rápido crescimento e, dois anos após o lançamento da marca, a Barravento já possuía mais de 100 licenciados em todo o Brasil. A empresa, que se aprimorou cada vez mais, investindo em tecnologias, design, segurança e inteligência em instalação, despertou o interesse, não apenas de pessoas do segmento – como instaladores e vidraceiros – mas também de consumidores com perfil empreendedor. Com isso, eles resolveram lançar a marca no franchising. Do final do ano passado pra cá, já são cinco unidades vendidas e até o fim de 2017 a empresa pretende vender mais 10, chegando a todos os estados brasileiros. “Só em 2016 nós vendemos mais de 10 mil sacadas e, com a entrada no franchising, pretendemos dobrar este número. Fomos pioneiros no segmento e agora somos a única franquia a atuar neste setor, por isso, estamos com grandes expectativas”, finaliza Claudio.

Os irmãos reuniram cinco dicas para quem deseja embarcar em um negócio de família e conquistar o sucesso tão almejado. Confira!

1) Escolha o parente certo

Não adianta se aliar com um parente só porque ele tem capital para investir. Se não há afinidade entre as partes e a relação em família já não é boa, quando envolver dinheiro, a tendência é só piorar. Na hora de escolher o sócio, o ideal é sempre levar em conta questões como afinidade, capacidade, honestidade e fácil comunicação.

2) Negócios são negócios. Família à parte.

É muito comum ver uma empresa familiar onde toda a família ocupa cargos de gerência e coordenação, mas na maioria das vezes, essas pessoas não estão capacitadas para exercer tais atividades. Na hora da contratação, características como competência, experiência e aptidão devem ser levadas em consideração, mesmo se aquele tio querido que não tem nenhum conhecimento na área esteja precisando de emprego.

3) Cada um com a sua conta bancária

Um dos piores erros em empresas familiares é não ter a separação da pessoa jurídica e física. O dinheiro do caixa da empresa nunca deve ser usado para pagar as despesas pessoais. Além de prejudicar a contabilidade, tal ato pode gerar grandes confusões entre a família, podendo até mesmo, acabar com o negócio.

4) Tenha uma boa comunicação com o sócio

Tudo que envolve família é complicado, por isso, a boa comunicação deve ser o carro-chefe do negócio. É uma forma de evitar possíveis problemas e resolver questões de conflitos que podem aparecer no meio do caminho.

5) Estudar o mercado

Quanto mais por dentro do mercado em que atuam os sócios estiverem, menor será as chances de se cometer erros. Por isso é preciso estudar e estar sempre por dentro do que está acontecendo no setor.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.