Empresa usa ensino interativo profissionalizante para ajudar jovens e crianças

Fabiano Britto e Miguel Veit, sócios-fundadores da Ouro Moderno, querem contribuir para mudar tristes realidades por meio da educação e oportunidade

Redação 06/12/2017
duas mulheres jovens abraçadas diante de uma sala em construção, representando cooperação
Redação 06/12/2017

A palavra responsabilidade tem ganhado cada vez mais importância no ambiente corporativo, seja acompanhada do termo social ou sustentável. Antenados com a nova geração, que está ávida por transformações mais profundas na sociedade, as empresas têm se empenhado em oferecer serviços ou produtos de forma a contribuir para os menos favorecidos. A recompensa não é apenas prestígio por parte dos clientes, mas sim o sentimento de cooperação e participação por uma comunidade mais justa e equilibrada.

Foi investindo nesse elo de entrega e contribuição, de empatia e amor ao próximo, que Fabiano Britto e Miguel Veit, sócios-fundadores da Ouro Moderno, método de ensino profissional interativo, têm buscado ajudar jovens e crianças. “Mais importante de tudo é entender que podemos fazer sempre mais. Estamos estruturando dentro da empresa o OM Social para ajudar projetos no Brasil todo no âmbito de qualificação profissional. Queremos mostrar que é possível fazer o bem e mudar a realidade de muitas pessoas. Se cada um, dentro de suas condições, fizer um pouco, iremos transformar a vida de muita gente”, afirma Britto, CEO da empresa.

Uma das condições mencionadas, no caso deles, é disponibilizar o conhecimento que detêm por meio dos cursos interativos. Hoje, eles atendem a ONG Renato Rodrigues – Dando Pernas para os Sonhos, no Recreio/RJ, e a Escola Municipal de Ensino Fundamental Otto Laufer, no interior de Camaquã/RS, oferecendo gratuitamente acesso aos cursos de qualificação profissional e idiomas, contribuindo para mudar a realidade dos jovens por meio da educação e oportunidade.

“O que fazemos de bom ou de ruim reflete no mundo e, principalmente, em nossas vidas, por isso, ter atenção com aquilo que pensamos e fazemos é fundamental. Investir na área social, levar nosso conteúdo e conhecimento para as crianças, o futuro do nosso país, é o mínimo que podemos”, garante Veit, diretor e cofundador. A Ouro Moderno, sob a ótica do empresários, já tem um viés social, uma vez que os cursos atendem mais de 140 mil alunos pelo país, levando educação profissional para jovens e adultos, ampliando as possibilidades de sucesso.

 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.