Última edição Edição 262 January 2017 Assine

Empresas jovens buscam investimentos na Campus Party

Novos produtos e tecnologias são mostrados em espaço destinado a startups iniciantes e em desenvolvimento

Redação 03/02/2017
Redação 03/02/2017

A busca por investimento e mercado é essencial para que novas empresas se tornem fortes e competitivas. Na décima edição da Campus Party, em São Paulo, 160 startups mostram seu potencial a investidores que passam pelo evento. Também buscam clientes que usem e validem as soluções desenvolvidas.

Metade dessas empresas está em período de crescimento e se apresentou para o mercado nos dois primeiros dias do evento. A outra metade tem um perfil iniciante e estará na #CPBR10 nesta sexta-feira (3) e sábado (4). As startups farão parte do Startups & Makers Camp, uma espécie de feira de novas soluções, tecnologias e produtos que atrai gente interessada em apostar ou fazer parcerias com ideias inovadoras que podem revolucionar o mercado. Do total , 52 passaram por projetos do Sebrae.

Buscar investidores e contatos com outros empreendedores que possuam negócios complementares é a meta de empresas como a Desquebre, que desenvolveu um aplicativo que promete facilitar a vida de quem possui algum produto da linha branca com defeito. Os sócios não pouparam esforços para atrair a atenção: valeu até se vestir como o popular personagem de games da Nintendo, o Mario Bros.

“Precisamos de investidores para expandir a atuação da empresa. Atualmente, oferecemos os serviços de diagnóstico via aplicativo e assistência técnica, mas planejamos entrar no mercado de garantia estendida e venda de peças”, conta Celso Palam, um dos sócios da Desquebre. Palha também busca parceiros para levar os serviços para fora dos limites do estado de São Paulo, onde atua.

Já a Celebrar.co é formada por empreendedoras que desenvolveram um sistema cujo o objetivo é baratear as festas de formatura, oferecendo pacotes adequados ao perfil de gastos dos universitários. O segredo é reduzir as taxas de intermediação com as empresas prestadoras de serviços e buscar alternativas mais em conta para os universitários, inclusive de locais da festa.

“A minha missão aqui na Campus Party é prospectar investidores que possam fazer um aporte de capital para nos ajudar a aprimorar o desenvolvimento do sistema e escalar os nossos negócios”, diz Camila Fiorentino, uma das sócias da empresa. Mesmo em uma fase inicial de trabalho, a startup já conseguiu cadastrar 46 turmas de formandos na Região Metropolitana de São Paulo.

Consultoria e orientação

No espaço, os empreendedores ainda têm a oportunidade de melhorar seus modelos de negócio por meio de consultorias e orientações de especialistas, entre eles 20 Agentes Locais de Inovação (ALI). E poderão participar de 30 painéis que serão realizados durante o evento e debater novidades no mercado da inovação.

O painel Corporate Venture: oportunidades para grandes empresas inovadoras e startups, organizado pelo Sebrae e realizado nessa quarta-feira (2), discutiu com empreendedores e campuseiros a nova modalidade de empreendimento corporativo que tem ganhado espaço no mercado nos últimos anos. Com o corporate venture, grandes empresas e organizações podem assumir o lugar do investidor e aplicar dinheiro, estrutura e ferramentas em empresas inovadoras.

Serviço:

Campus Party Brasil 2017

De 31 de janeiro a 5 fevereiro

Centro de Exposições Anhembi – São Paulo

 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.