Última edição Edição 262 January 2017 Assine

Especialista alerta para opção de abrir franquia em supermercados

redacao 16/07/2013
redacao 16/07/2013

Segundo dados divulgados pela Associação Brasileira de Franchising (ABF), o setor de franquias faturou R$ 103 bilhões em 2012, o que representa um crescimento de 16,2% em relação ao ano anterior. Isto significa que o aumento de unidades abertas cresce à mesma proporção. Com a dificuldade de encontrar pontos comerciais, devido à alta dos custos de ocupação, empresas estão buscando alternativas em supermercados.

Um aluguel dentro desses estabelecimentos pode chegar a ser 30% a 45% mais barato que o dos shoppings centers, e esses números vêm atraindo a atenção de grandes franquias interessadas em expandir suas operações. Thais Kurita, especialista em questões jurídicas para franquias da KBM Advogados, explica que é preciso analisar a viabilidade da entrada da unidade nesses pontos. “É necessário observar que o público é restrito não apenas em número, mas também por classe social” diz. Sendo assim, ainda de acordo com a consultora, é bem provável que o faturamento sature e não haja muitas alternativas para incremento da receita. “A vantagem de ter uma rede dentro desses espaços é a de aproveitar o fluxo de pessoas, além de o estacionamento ser gratuito, porém é preciso conhecer o público-alvo e ter a certeza que é o mesmo público que você almeja alcançar”, ressalta. 

Outros pontos que precisam ser levado em consideração:

  • O franqueado deve assinar dois contratos: um com a franquia e outro com o supermercado. Por isso, é fundamental fazer um estudo de viabilidade financeira antes de fechar negócio;
  • Concorrência entre o supermercado e a rede: hoje em dia é muito comum à venda de alimentos prontos pelos próprios supermercados, o que pode interferir nas vendas de uma franquia do setor  de alimentação, por exemplo; 
  • Para a empresa dar certo, é essencial que o público do lugar tenha o mesmo perfil dos consumidores da franquia, não se pode ter uma rede que comercialize produto para a classe A, sendo que o supermercado oferece serviço para a classe D ou vice e versa. Isso interfere diretamente nas vendas da rede;
  • Ter uma rede dentro de supermercados não garante exclusividade na comercialização de determinados produtos. Com isso, corre o risco do franqueado encontrar empresas do mesmo segmento vendendo a preços competitivos.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.