Feira do Empreendedor incentiva empreendedorismo entre os jovens

redacao 10/12/2009
redacao 10/12/2009

Ao concluir a faculdade, a primeira iniciativa profissional do recém-formado geralmente é distribuir currículos ou estudar para concursos públicos. De acordo com o publicitário Raphael Mattosinho, de 32 anos, essa atitude ocorre porque a maioria das instituições prepara o jovem para ser funcionário, e não para montar o seu próprio  negócio.

Para debater essa questão, o Sebrae/PR dedicou uma parte significativa da Feira do Empreendedor 2008, que vai até domingo em Londrina, aos jovens que desejam abrir uma empresa. “O Espaço Jovem quer desmistificar a idéia de que montar o próprio negócio é algo acessível a poucos, e mostrar casos de pessoas que ousaram e conseguiram ser bem-sucedidas. Queremos incentivar os jovens a serem empreendedores”, explica a consultora do Sebrae/PR e coordenadora de eventos da Feira, Adriana Kalinowski.

Nesta quinta-feira, Raphael Mattosinho ministrou a palestra “O futuro após a faculdade”, que contou com a presença de aproximadamente 100 universitários. O conselho dele a todos foi: trace metas, de acordo com aquilo que você sonha para a sua carreira, e faça um bom planejamento de como alcançá-las. “Depois disso, busque cursos, faça contatos, especialize-se e tenha uma boa dose de persistência, que o resultado virá”, afirmou.

O próprio Mattosinho – que repetirá a palestra nesta sexta-feira, às 19h30 – se diz um exemplo de jovem empreendedor. Formado em Publicidade e Propaganda, montou uma agência com o irmão. Aos poucos, a empresa foi crescendo. Quando já estava consolidada, resolveu seguir sozinho para atuar na área que mais gosta: consultoria. Há cinco anos ele é um reconhecido consultor de marketing, apaixonado pela sua profissão.

Em vez de buscar emprego em agências, como a maioria dos colegas fez, e contrariando a vontade dos pais, que o queriam em um emprego estável, Mattosinho seguiu seus sonhos. “Muitas pessoas têm medo de abrir uma empresa, mas se você busca conhecimento, faz um bom planejamento e se prepara, os riscos diminuem e as chances de sucesso aumentam”, ele aconselha.

@@@

Empresa júnior

Estudante do 2º ano de Engenharia Elétrica da Universidade Estadual de Londrina (UEL), Bruno Furlan Vissoci, 19 anos, não havia pensado em montar seu próprio negócio. “Eu queria trabalhar em uma multinacional”, conta. A perspectiva mudou ao ser convidado para participar da E3 UEL, empresa júnior dos alunos, sem fins lucrativos, que faz projetos para instituições sociais.

As empresas juniores existem na maioria das universidades e são um elo entre a teoria acadêmica e a prática de mercado. “Na E3 UEL, aprendemos a lidar com a parte jurídica, com a parte financeira, e percebemos que não é nenhum bicho de sete cabeças abrir o próprio negócio”, afirma o estudante do 3º ano de Engenharia Elétrica  da UEL, Felipe Lemes, que já está se especializando para abrir uma empresa na área de eletrotécnica após a formatura. “É uma área que pode ser melhor remunerada do quer ser um funcionário, além da satisfação pessoal e liberdade que a posição lhe oferece”, ele justifica.

Até domingo, sempre a partir das 14h30, o Espaço Jovem mostrará casos bem sucedidos de jovens que abriram sua empresa, em diferentes áreas, como psicologia, comunicação, engenharias e administração. Também haverá palestras sobre empreendedorismo, debates e entrevistas com empresários.

SERVIÇO
Evento: Feira do Empreendedor 2008
Realização: Sebrae/PR
Quando: até 17 de agosto
Onde: Centro de Exposições e Eventos de Londrina (Rodovia Mábio Gonçalves Palhano, 3.333, próximo ao Shopping Catuaí)
Portal: www.sebraepr.com.br/feira2008

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.