Última edição Edição 262 January 2017 Assine

Gerar boleto ficará mais seguro e caro em 2017

Medida anunciada pela Febraban começa a valer em março e impacta diretamente os empresários brasileiros

Redação 21/12/2016
Redação 21/12/2016

Atenção empreendedores: a partir de 2017 não será mais possível emitir boletos sem registro. Os bancos só depositarão o valor na conta das empresas e dos clientes, quando houver a identificação do CPF/CNPJ do pagador, além do valor e da data de vencimento, o chamado boleto com registro.

A medida anunciada pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) busca diminuir as fraudes e começa a valer a partir de março. Segundo dados da entidade, atualmente cerca de 3,5 bilhões de boletos são emitidos anualmente no Brasil, sendo 40% deles sem registro. Mesmo com a proximidade da data limite para a medida começar a valer, o fim dos boletos sem registros ainda está sendo pouco discutido pelos empresários, sejam eles autônomos ou de grandes marcas.

Empresários que não se adequarem podem sentir no bolso o resultado. Até agora, a emissão de um boleto que tinha valor entre R$ 3,00 e R$ 5,00 pode chegar a R$ 20, dependendo do banco e do volume. Para Piero Contezini, CEO e cofundador da plataforma de gestão de cobranças e pagamentos Asaas, os empreendedores precisam se antecipar. “A cobrança aumenta e muito o valor por cada boleto emitido e os próprios sistemas não estão prontos para esse processo. Quem emite cobranças por boletos, por exemplo, está em uma sinuca de bico: ou paga mais caro ou precisa adequar todo o seu sistema de pagamento. E nada disso sai barato”, comenta.

Ainda de acordo com o empreendedor, é importante analisar as opções disponíveis no mercado que se enquadrem na medida. “Principalmente os micro e pequenos empresários, devem priorizar soluções que permitam o recebimento por boleto pago, devidamente registrados no banco e sem custo algum por aqueles emitidos que não forem recebidos ou pagos”, completa Contezini.

Tecnologia

Como trabalhar com boletos e gerenciamento das cobranças não costuma ser uma prática comum entre profissionais autônomos, MEIs e microempresas, um sistema foi criado para fazer essa gestão de forma rápida e prática. Desde o início das operações, em dezembro de 2013, o Asaas diminuiu em média, 50% da inadimplência dos usuários e, aproximadamente, uma hora de trabalho diário do MEI. A plataforma já é utilizada por mais de 3 mil clientes, em todos os estados brasileiros, e já disponibiliza boletos registrados com custo somente no recebimento.

Calendário

As datas para a implantação da medida, que ainda não foram oficialmente divulgadas pela Febraban, começam em março e seguem até dezembro de 2017, e variam de acordo com o valor dos boletos:

Valor igual ou superior a R$ 50 mil – dia 13/03/2017

Entre R$ 2 mil e R$ 50 mil – dia 08/05/2017

Entre R$ 1mil e R$ 2mil – dia 12/07/2017

Entre R$ 500,00 e R$ 1mil – dia 18/09/2017

Entre R$ 200,00 e R$ 500,00 – dia 23/10/2017

Até R$ 200,00 – dia 15/12/2017

 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.