Incubadoras têm mais um instrumento para apoio técnico-financeiro

redacao 10/12/2009
redacao 10/12/2009

As incubadoras do País podem contar com mais um instrumento de apoio técnico e financeiro. Trata-se do edital 06/2008, lançado pelo Sebrae, que vai contribuir para a consolidação e competitividade das empresas incubadas. São até R$ 12 milhões, no total, para o desenvolvimento de projetos que deverão contemplar o atendimento às empresas incubadas em questões de gestão empresarial, acesso a mercados, à inovação, à tecnologia e acesso aos serviços financeiros.

Podem concorrer a esse apoio incubadoras de empresas que estejam em funcionamento há, no mínimo, quatro anos, que apresentem, no mínimo, seis empresas incubadas e já tenham graduado duas empresas. Além disso, as entidades gestoras de incubadoras devem se articular diretamente com as unidades estaduais do Sebrae para que possam participar do processo de competição.

“Essa ação está inserida no esforço do Sebrae em aumentar o número de micro e pequenas empresas inovadoras no País. Com esse edital, pretendemos dar um salto no movimento de incubadoras brasileiras. Ao conferirmos apoio a incubadoras em estágio mais maduro, que já ultrapassaram a fase de consolidação, conseguimos partir para um salto de qualidade”, explica o gerente da Unidade de Acesso à Inovação e Tecnologia do Sebrae Nacional, Paulo Alvim.

Segundo o gerente, o apoio pretende auxiliar no sucesso dos negócios. “Um dos indicadores que utilizamos para medir isso é o incremento significativo do faturamento das empresas em um período de 36 meses. Essa indução está presente no edital porque é um indicador que permite geração de renda, impostos e postos de trabalho”, diz Alvim.

@@@

Propostas

As entidades gestoras de incubadoras deverão demonstrar nas propostas que estão solicitando o apoio para atividades como aceleração do desenvolvimento das empresas beneficiadas pelo projeto, apoio técnico e gerencial para as empresas por meio de capacitações e consultorias, divulgação das empresas e aumento da interação entre o setor empresarial e as instituições tecnológicas.

De acordo com Paulo Alvim, a dica para as instituições interessadas é ler bem o edital e preparar propostas consistentes e de qualidade. “Toda essa atenção se deve por conta deste ser um edital diferenciado e de muito compromisso por parte das incubadoras e das empresas que serão objeto do benefício”, explica.

Cada entidade interessada pode apresentar projeto para beneficiar no mínimo três empresas e no máximo 15 empresas incubadas, cujo faturamento (receita operacional líquida) anual em 2007 situe-se entre R$ 100 mil e R$ 1,8 milhões. Até 50 incubadoras de empresas poderão ser apoiadas pelos recursos do edital.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.