Indústria tem papel importante na educação profissional no Brasil, avaliam especialistas

Autoridades da área que estiveram no Brasil em evento organizado pelo Senai destacaram o trabalho que a indústria faz para o desenvolvimento de competências

Redação 18/08/2016
Redação 18/08/2016

O Brasil possui boas perspectivas para o desenvolvimento da educação profissional, principalmente por ter a indústria como componente motivador e incentivador da população. Essa é a avaliação feita por especialistas e autoridades da Organização Internacional do Trabalho (OIT) ao final da Conferência Internacional de Educação Profissional, organizada pelo Senai do Paraná entre os dias 4 e 12 de agosto.

Os especialistas destacaram o protagonismo da indústria na educação profissional e o fato de, no caso do Paraná, o Observatório do Sistema Fiep antecipar as necessidades industriais para o desenvolvimento de competências.

A conferência foi realizada em Curitiba, com palestras e minicursos voltados aos profissionais da área de educação profissional e reuniu autoridades da Europa, América Latina e Ásia. Uma das autoridades foi o especialista sênior em desenvolvimento de competências da OIT, Michael Axmann.

Segundo ele, a participação da indústria na educação profissional não é algo que se vê com frequência. Ele elogia o trabalho de instituições como o Senai no Paraná. “A necessidade de transformar as boas qualidades no trabalho setorial pelo Senai em programas de aprendizagem de boa qualidade acabará por aumentar a produtividade no Brasil”, diz.

Para Axmann, ficou claro durante as apresentações feitas na conferência que existe no Brasil um alto nível de conhecimento na educação profissional. Ele acredita que o país é um bom local para o desenvolvimento de aprendizagem de qualidade. “Há grandes oportunidades com a aprendizagem de alto nível, de alta qualidade”, destaca.

O especialista da Escola de Administração de Moscou, na Rússia, Pavel Luksha, afirma que ainda existe uma lacuna entre a formação profissional e a necessidade que a indústria tem em seu mercado de trabalho. Mas ele destacou que eventos como a conferência realizada em Curitiba podem criar uma agenda na América Latina para a educação profissional.”O Senai é um modelo único que outros países poderiam seguir e é um modelo excelente no sentido de se ter todos os diferentes setores debaixo de um mesmo guarda-chuva que seria o atendimento que o Senai realiza”.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.