Empreendedor - negócio criativos, inovadores e rentáveis

EMP 261 site Última edição Edição 261 December 2016 Assine

Informações precárias impedem a internacionalização das Startups

redacao 10/02/2014
redacao 10/02/2014

A internacionalização das Startups já é algo possível no ecossistema de empreendedorismo. No entanto, ainda há poucos exemplos de iniciativas de um país que conseguem caminhar para outro e obter o mesmo grau e sucesso. A principal barreira está relacionada à precariedade de como as informações chegam de um país a outro, garante In Hsiesh, cofundados da Baby.com, uma das mais bem sucedidas startups do Brasil.

Hoje, à frente da 4vet, o empreendedor e investidor será um dos integrantes da banca de jurados da U-START Conference Brazil 2014, que avaliará 20 empresas startups. Destas, quatro serão classificadas para a etapa global na cidade de Milão, onde apresentarão seus negócios para as principais figuras do cenário empreendedor da Europa.

Negócios “tipo exportação”

No ano passado In Hsiesh, que também investe em negócios promissores, foi um dos três representantes do Brasil a participar do evento na Europa. Para ele, considerado por muitos um hub no meio das startups, os europeus têm curiosidade de conhecer melhor as empresas de inovação e tecnologias brasileiras, mas o processo ainda está no ínicio.

 “Eventos como esses são importantes para que os executivos europeus tenham informações mais críveis sobre o mercado de empreendedorismo no Brasil” comenta o empreendedor e investidor, que se espantou com a reação de investidores e de profissionais do meio, após entenderem um pouco mais sobre o real momento das Startups no País.

 “Notei que muitos investidores, ávidos por investir em novos territórios, começam a confiar muito mais no cenário que lhes era apresentado, pois tiveram a oportunidade de conhecer empreendedores do Brasil. O fato de eu estar ali tornava a situação mais real” comenta.

 Chance de ouro

 Após a sua participação no evento italiano da U-Start, a Hsiesh ajudou na construção do primeiro evento que realizado no Brasil. A U-Start Conference Brazil aconteceu no dia 8 de fevereiro, em São Paulo, Com patrocínio da Telefonica, Bessa Advogados e Amazon Web Services, o evento, transmitido ao vivo pelo site http://conference.u-start.biz/ – teve um público seleto, composto por empreendedores, investidores, aceleradoras e diversos profissionais de tecnologias e inovação.

 Das 20 startups que apresentarão seus modelos de negócios a investidores brasileiros e europeus, apenas quatro seguirão para a Europa, em busca de aportes financeiros para suas empresas. O objetivo principal da U-Start Conference, na Itália, será avaliar projetos digitais em early stage de empreendedores que estejam prontos para alavancar seus negócios – dentro e fora do Brasil. Os brasileiros

“Os quatro primeiros colocados da etapa brasileira terão todas as despesas pagas para ir a Milão, na Itália, apresentar seus projetos a uma seleta banca de investidores europeus, durante a etapa internacional da U-Start Conference, em maio de 2014. Lá, disputarão com empreendedores da África do Sul, Rússia, Suíça e Itália. O grande vencedor receberá um equity commitment e terá acesso aos principais nomes do mercado de negócios da Europa”, afirma Luiz Guilherme Rinke, country manager da U-Start Brasil e organizador do evento, com apoio da Telefônica.

 Troca de experiência

Além de buscar investidores, esse tipo de evento é fundamental para a troca de experiência. Segundo Hsiesh o contato que teve com os empreendedores da África do Sul, por exemplo, durante os dias de evento na Europa, foi muito importante para o seu desenvolvimento profissional. “Notamos que em alguns países os mercados se aproximam, como é o caso da África do Sul e do Brasil. Conversar com os empreendedores de lá foi uma troca de conhecimento muita valiosa”, explica o empreendedor. “Saber os caminhos trilhados por outras startups, entender erros e acertos fazem com que a nossa caminhada seja mais assertiva”, finaliza.

Para Luiz Guilherme Rinke, esse é outro grande atrativo aos interessados em participar desse tipo de evento. “A possibilidade de encontrar empreendedores da Rússia, América do Sul, África do Sul e outros pode ajudar bastante na consolidação e viabilização dos projetos”.

Sobre a U-Start: é uma boutique advisory para investidores europeus interessados em investir em startups digitais provenientes de mercados emergentes. Através de seus escritórios em Milão, Cape Town, Moscou, Istambul, São Paulo e Santiago, a U-Start possibilita a seus clientes encontrar as mais inovadoras oportunidades de investimento nesses mercados. Mais informações acesse: https://www.u-start.biz

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.