Iniciativa quer levar energia solar a 50 mil micro e pequenas indústrias

Parceria entre empresas e entidades privadas catarinenses trará possibilidade de financiar equipamentos subsidiados com taxas especiais no Sistema Cecred

Redação 08/11/2017
Redação 08/11/2017

Uma iniciativa da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), com a execução da ENGIE e da WEG e apoio da Celesc, do Banco Regional de Desenvolvimento Econômico (BRDE), da Agência de Fomento de Santa Catarina (Badesc) e do Sistema Cecred quer popularizar o acesso a fontes de energia renovável no estado.

O Programa Indústria Solar foi assinado oficialmente no dia 27 de outubro e as inscrições para adesões de micro e pequenas indústrias começam em fevereiro de 2018. Já em novembro deste ano, funcionários das empresas envolvidas poderão se inscrever para ter acesso aos valores especiais para utilizar os equipamentos nas suas residências.

A proposta é a criação de um ambiente favorável para a utilização deste tipo de energia, onde os geradores solares fotovoltaicos têm valores mais acessíveis e o financiamento acontece por uma linha especial, com taxas abaixo do mercado.

Assim que o cadastro for lançado oficialmente, os consumidores e indústrias preencherão informações sobre a sua residência e possibilidade de utilização da energia solar. Engie e WEG farão a análise da situação e, com o parecer técnico positivo, inicia-se o processo de aprovação de crédito pelo Sistema Cecred. Com todas as etapas vencidas ocorre a instalação.

Rodrigo Imthurn, diretor de operações da Cecred, diz que a proximidade com esse tipo de iniciativa está alinhada estrategicamente com o objetivo do cooperativismo, que é atuar na transformação de uma sociedade melhor para todos. “Sabemos que a questão energética é séria e será cada vez mais relevante. Por isso, investimos no programa e acreditamos que ele pode representar uma iniciativa estratégica importante para uma nova realidade”, diz.

O Sistema Cecred conta com 600 mil cooperados, 160 postos de atendimento e cerca de R$ 6 bilhões em ativos. São mais de 2,5 mil colaboradores. No primeiro semestre, o resultado da instituição teve crescimento de 37% em relação ao mesmo período de 2016. São associadas: Viacredi, AcrediCoop, Credifiesc, Acentra, Credelesc, Transpocred, Credifoz, CredCrea, SCRcred, Rodocrédito, Credicomin, Crevisc e Viacredi Alto Vale.

 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.