Iniciativa seleciona 14 startups inovadoras

Vencedores da etapa final desse ciclo do programa terão vários benefícios para impulsionar seus planos de negócios

Redação 31/07/2017
Redação 31/07/2017

Quatorze startups de todo o país foram selecionadas no Bootcamp Nacional do primeiro ciclo de aceleração do InovAtiva Brasil, realizado em São Paulo. Elas ganharam as maiores pontuações entre as 133 empresas participantes do evento e vão receber US$ 80 mil em anúncios e gestão do Facebook, financiamento do BNDES para o segmento Inovação e vantagens em editais do Sebrae-Senai.

As 133 startups finalistas participaram de mentorias de executivos de várias companhias do país. No último dia, apresentaram seus projetos para 63 investidores, que acompanharam essas empresas durante todo o final de semana para definir aporte de recursos. O encontro foi realizado pelo Programa InovAtiva Brasil em parceria com o Sebrae, Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e Fundação CERTI.

Para Wolmara Gomes, diretora-executiva da Captamoney, de Belo Horizonte (MG), uma das 14 startups vencedoras da etapa final, o desafio é a busca por financiamento para as empresas inovadoras. “Sei o quanto é difícil obter um financiamento. E não estou falando dos anjos. Esse é o projeto da minha empresa: ser uma empresa que além de buscar financiamento, desvende para o empreendedor os meandros da burocracia na busca desse financiamento. Para mim, o desafio foi traduzir isso de uma forma inteligível, porque isso pode parecer complicado para quem não é do ramo das fintech. Convencer o investidor não foi uma tarefa das mais fáceis, não“, destaca.

Bernardo Mattioda, da startup Plantário, de Porto Alegre (RS), empresa que fabrica um equipamento autossuficiente para produzir horta dentro de casa, em pequenos espaços, acredita que o desafio deste final de semana foi entender que precisava mudar o foco de seu negócio. “Estávamos focados na produção da máquina. Queríamos vender a máquina. O mentor fez com que entendêssemos que tínhamos que agregar outras coisas nisso, como criar um programa que oriente quem busca informações sobre as plantas, além do maquinário. Isso vai fazer nosso negócio expandir, porque quem for procurar essa informação entrará em contato com nosso produto. Mudar o conceito do negócio é desafiador”, acredita Mattioda.

A diretora técnica do Sebrae, Heloisa Menezes, avaliou a importância da instituição no InovAtiva. “O Sebrae tem um papel muito importante na mobilização das startups em todo o Brasil,  pois  agrega ao projeto o seu trabalho de capacitação, já que a instituição oferece diversas atividades on-line e mobiliza mentores e investidores”, destacou, acrescentando que o principal vencedor são as próprias startups que ganham mercado, participação e visibilidade. Heloisa também anunciou novidades: três startups no segmento industrial, que se enquadrarem nos critérios do edital Senai-Sebrae e que tenham projetos de inovação tecnológica, terão esses projetos pré-aprovados.

Igor Nazareth, secretário substituto do MDIC, informou que 15 startups serão selecionadas para uma missão de internalização na Argentina. “Não irão lá apenas fazer uma prospecção de negócios. Mas serão apresentadas a empresários que pretendem investir e desenvolver negócios com as startups brasileiras”, explicou.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.