Especialista aponta como a inteligência artificial pode otimizar a área de compras

Rui David, diretor de TI da Nimbi, destaca que a automação de processos e as previsões de demandas mais assertivas são algumas das vantagens trazidas pela tecnologia

Redação 06/02/2018
Rosto de uma mulher robô coberto por códigos binários, representando Inteligência Artificial
Redação 06/02/2018

Não há dúvidas que a Inteligência Artificial (IA) veio para ficar. Com diversas aplicações e com um avanço mais rápido de ferramentas e técnicas para análise de dados e machine learning, é quase unânime a aderência do mercado para a tecnologia. Segundo estimativa do Gartner, a IA pode produzir US$ 2,9 trilhões em oportunidades e geração de valor para as empresas até 2021.

Na área de compras não é diferente. Tal inovação é uma grande aliada dos gestores dos departamentos de supply chain e as oportunidades vindas da adoção de soluções arrojadas são muitas, tanto na automação de processos quanto nas previsões de demandas mais assertivas.

Rui David, diretor de TI da Nimbi, especialista em soluções de tecnologia para a cadeia de suprimentos, aponta quatro maneiras que a Inteligência Artificial pode impactar, na prática, a área de compras nas empresas:

Previsão da demanda com maior eficiência

Um dos principais desafios da área de compras é atender às demandas que surgem de diferentes origens. Uma companhia que monitora constantemente os pedidos realizados pode utilizar uma ferramenta de IA que reconheça padrões de consumo e analise o histórico de determinada área ou setor. Assim, é possível comparar a lista de solicitações com o que está sendo processado em tempo real e fazer estimativas mais realistas sobre o custo previsto para uma compra ou até quando haverá uma nova demanda.

É importante lembrar que uma das premissas para que a IA gere resultados relevantes é garantir o acesso a um banco de dados atualizado e alimentado com informações novas em tempo real, pois dessa maneira as tomadas de decisão são eficientes e mais ágeis.

Atendimento com chatbots

O software, que utiliza recursos de IA para reconhecer palavras-chaves e identificar padrões de comportamentos para interagir com os usuários, já é realidade em muitas empresas. O desenvolvimento de novas ferramentas de robotização caminha lado a lado com a evolução da Inteligência Artificial, e possibilita que os usuários recebam devolutivas com uma linguagem natural e mais humanizada. Para a área de compras, que muitas vezes lida com muitas solicitações, os bots são uma alternativa para a realização de atividades rotineiras e repetitivas, com uma menor incidência de erros e maior agilidade na execução.

Organização inteligente de informações

A complexidade de processos de supply chain acontece por diversos motivos, seja na estruturação de contratos e documentos no momento da aquisição ou do fechamento de uma nova parceria. Ferramentas como o OCR (sigla do inglês Optical Character Recognition, reconhecimento ótico de caracteres) vinculadas à Inteligência Artificial são de grande ajuda para ler e classificar contratos, documentos, notas fiscais e outros tipos de registro. Com essa tecnologia é possível extrair dados importantes como preços, condições de pagamento e informações referentes a cancelamento de serviços, facilitando a rotina da equipe de compras.

Tomada de decisão proativa

Com o avanço da análise preditiva que combina modelos estatísticos, machine learning e IA com diversas fontes de dados, o gestor ganha novas possibilidades para simular e prever cenários para mudanças de custos e preços, demandas e riscos. Dessa forma, fica mais fácil ser proativo na tomada de decisão, algo essencial nas rotinas empresariais.

A área de compras só tem a se beneficiar ao adotar tecnologias disruptivas em seus negócios, com soluções digitais que exigem menos investimentos e permitem o acesso mais ágil às informações, análises mais complexas e, consequentemente, melhores estratégias.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.