Jovens apostam na inovação para abrir novos negócios

Alunos da Escola de Formação Gerencial (EFG-BH), em Minas Gerais, descobrem oportunidades e apostam em novos produtos

Agência Sebrae 27/01/2015
Agência Sebrae 27/01/2015

Ter o próprio negócio está entre os principais sonhos dos brasileiros, principalmente entre os mais jovens. De acordo com a última edição da pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM/2013), 50% dos empreendedores brasileiros com até três anos e meio de atividade têm entre 18 e 34 anos. Desses, mais de 76% começaram o negócio por oportunidade, ou seja, identificaram uma oportunidade de negócio e decidiram empreender.

Dados da pesquisa Empresa dos Sonhos dos Jovens, realizada pela Cia de Talentos e NextView, também revelam o mesmo cenário. Segundo a pesquisa, 50% dos universitários ou recém-graduados, com idade entre 17 e 26 anos, apontaram como grande desejo criar o próprio negócio, enquanto 3% já o têm.

Na Escola de Formação Gerencial (EFG-BH) do Sebrae em Minas Gerais, dezenas de alunos já se revelaram empreendedores de sucesso. Dos mais de 8 mil alunos formados na escola, 71,9% estão inseridos no mercado de trabalho e, desses, 34,5% montaram o seu próprio negócio.

É o caso dos jovens Willy Diego Lima Gonçalves e Pedro Henrique Velasco Silveira, que, ao identificarem uma lacuna no mercado, decidiram criar uma fábrica de tijolos ecológicos. “O produto é feito de uma mistura de detritos de solo de barranco, água e cimento. Não necessita de queima, o que é bom para o meio ambiente, e, devido ao baixo custo das matérias-primas, é mais barato que o equivalente de cerâmica”, conta Willy. Segundo os jovens, é possível reduzir até 50% o custo total da obra. Além disso, o novo produto pode ser até seis vezes mais resistente do que o convencional. A ideia foi incorporada pelo empresário Alex Almeida Rocha e sua fábrica, em Santa Luzia, já produz mil unidades por dia.

Foi também buscando a inovação que os amigos Gabriel Teixeira Gonçalves e Guilherme Frade Alves decidiram apostar em uma nova ideia. A partir do projeto de conclusão de curso da EFG-BH, os jovens vislumbraram um negócio de sucesso: um toten eletrônico de luzes de LED para postos de gasolina, substituindo os atuais totens que, além de serem manuais, têm design ultrapassado. “Criamos um produto mais eficiente e com estética mais adequada. A atualização dos preços no toten e na bomba de combustíveis é feita por meio de software. Outro diferencial é o cálculo automático da relação entre etanol e gasolina, evitando erros comuns nos postos de combustíveis”, explica Gabriel Gonçalves.

Um projeto piloto foi instalado em um posto do bairro Padre Eustáquio, em Belo Horizonte, e o sucesso foi tanto que a Petrobrás está em negociação para instalação do produto em todos os mais de 7 mil postos da rede no Brasil. Ambos os casos são exemplos de jovens empreendedores que iniciaram um negócio por oportunidade, ou seja, tinham consciência de que possuíam uma alternativa viável de renda. “Quem abre uma empresa ao enxergar uma oportunidade tem mais chances de alcançar o sucesso. Isso porque, antes de começar, esses negócios demandam muita pesquisa, planejamento e conhecimento de mercado, o que deixa os empresários melhor preparados”, explica o gerente do Sistema de Formação Gerencial do Sebrae no estado, Ricardo Pereira. De acordo com ele, uma boa orientação é fundamental, principalmente para os jovens.

EFG-BH

A EFG-BH é a escola do Sebrae. Criada há 20 anos, é a única em Belo Horizonte com metodologia inovadora que alia as disciplinas básicas do ensino médio à formação técnica em Administração.

A escola visa a formar cidadãos empreendedores competentes e gestores de alta capacidade, com foco na vivência de mercado. Baseada no modelo austríaco de educação empreendedora, a escola, que começou com uma unidade em Belo Horizonte, está presente hoje em outras 14 cidades mineiras e conta agora com uma nova unidade em São Luiz, no Maranhão.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.