Última edição Edição 263 March 2017 Assine

Locatários não estão negociando índice do aluguel, mesmo com IGP-M em alta

redacao 10/12/2009
redacao 10/12/2009

Mesmo com o IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado) em alta, o número de inquilinos que procuram as imobiliárias e os locadores para reavaliar o índice utilizado no reajuste do aluguel não sofreu alterações.

Entre maio de 2007 e junho deste ano, o IGP-M já acumula alta de 13,44%, segundo dados divulgados pela FGV (Fundação Getulio Vargas). Para o gerente de economia do Secovi-SP, (Sindicato da Habitação de São Paulo), Roberto Akazawa, apesar da alta, os negócios no setor não devem ser prejudicados.

"Existe uma grande escassez de oferta de imóveis, o que dificulta muito para o inquilino uma possível negociação", diz.

A gerente de locação de vendas da Lello concorda: "A escassez de oferta vem fazendo com que os imóveis sejam negociados rapidamente. Os mais procurados, inclusive, antes mesmo da entrega das chaves pelo antigo morador", diz.

A gerente disse ainda que a empresa não registrou nenhum caso de inquilino querendo negociar reajuste. "As pessoas estão felizes onde estão, sem contar que o mercado está com muita demanda e o valor do aluguel, em muitos casos, defasado."

Mais procurados
Os imóveis mais procurados para locação, chegando a apresentar filas de espera, segundo a gerente da Lello, são os de dois ou três dormitórios com vaga na garagem, na cidade de São Paulo, em bairros como Tatuapé, Moema e Perdizes.

A região dos Jardins também apresenta filas Além disso, imóveis perto de linhas de metrô também seriam bastante aguardados, segundo o Secovi.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.