Medicamentos genéricos chegam a custar até 85% menos que os de referência

redacao 10/12/2009
redacao 10/12/2009

Os medicamentos genéricos, atualmente, custam em torno de 50% menos que os de marca. Segundo o presidente da Pró Genéricos (Associação Brasileira das Indústrias de Medicamentos Genéricos), Odinir Finotti, o que permite essa redução dos preços é a grande oferta que existe desse tipo de medicamento.

"De acordo com a legislação, tem que ser no mínimo 35% mais barato, mas devido à grande oferta que existe entre os medicamentos genéricos, esses preços chegam a ficar até 50% mais baixos. Tem casos em que os preços são 85% mais baixos que os de produtos de marca", explica Finotti.

No mercado desde 1999, os medicamentos genéricos foram criados justamente para assegurar à população uma oferta de medicamentos de qualidade e baixo custo no mercado, facilitando o acesso aos produtos.

Economia crescente
De 2001 a 2008 a venda de genéricos proporcionou uma economia e R$ 8,8 bilhões aos consumidores, de acordo com pesquisa feita pela Pró Genéricos. O vice-presidente da Associação afirma que, no Brasil, de cada 100 medicamentos consumidos, 17 são genéricos.

"Ou seja, 17% das vendas de medicamentos são de genéricos. É uma participação crescente a cada ano. O mercado de genéricos cresce três vezes mais rápido do que o mercado farmacêutico como um todo. As pessoas estão adotando cada vez mais o genérico como alternativa para tratar os seus problemas de saúde", afirma.

Confiança
Com o aumento da participação dos genéricos, segundo Finotti, é normal que as pessoas tenham certa preocupação com sua eficácia e segurança. "Tudo o que é novidade, e se tratando de saúde pública e bem-estar das pessoas, gera uma certa preocupação". Entretanto, ele reconhece que essa desconfiança vem dando lugar à aceitação dos genéricos, como os próprios números de crescimento do mercado demonstram.

Finotti diz que os próprios laboratórios de marca trabalham com medicamentos genéricos. "O medicamento genérico passa a ser uma unidade dentro dos próprios laboratórios, que utilizam toda a experiência e o conhecimento para poder produzir também o genérico".

Mercado
De acordo com a pesquisa da Pró Genéricos, no primeiro semestre desse ano o mercado desses medicamentos cresceu 15% em volume, comparando com o mesmo período do ano passado, e as vendas deram um salto de 4,5% no primeiro semestre, também comparada ao primeiro semestre de 2007.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.