Mel brasileiro bate novo recorde de exportação em maio

redacao 10/12/2009
redacao 10/12/2009

A exportação brasileira de mel bateu novo recorde no mês de maio, quando foi alcançado o valor de US$ 4,15 milhões, o maior dos últimos quatro anos. O resultado representa um crescimento de 14,6% sobre o valor obtido em abril. A alta do preço médio do mel exportado (US$ 2,46/Kg) também é comemorada pelo setor.

Também é positivo o balanço das exportações de mel nos primeiros cinco meses do ano na comparação com o mesmo período em 2007. De janeiro a maio a receita das exportações alcançou US$ 14,01 milhões e 6,52 toneladas, um crescimento de 57,6% em valor e de 14,4% em volume.

O mercado americano continua sendo o principal destino das exportações de mel do Brasil. Os Estados Unidos importaram, em maio, US$ 3,76 milhões de mel brasileiro, representando quase 91% do valor total obtido com o mercado externo. Só nos primeiros cinco meses do ano, o Brasil já exportou para os EUA o total de US$ 12,43 milhões, equivalentes a 5,79 mil toneladas de mel.

Os dados constam de levantamento consolidado pelos consultores da Unidade de Agronegócios do Sebrae e coordenadores nacionais da Rede Apicultura Integrada Sustentável (Rede Apis), Reginaldo Resende e Lázara de Fátima Borges. A referência é o Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior via Internet (Alice-Web) da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Nos estados

Nos cinco primeiros meses do ano, o Estado de São Paulo continua liderando o ranking das exportações de mel, com US$ 4,889 milhões. Segue-se o Paraná (US$ 2,417 milhões), Ceará (US$ 2,170 milhões), Rio Grande do Sul (US$ 2,167 milhões), Piauí (US$ 1,623 milhão), Rio Grande do Norte (US$ 365,2 mil), Santa Catarina (US$ 241,3 mil) e Minas Gerais (US$ 51,2 mil).

Em maio, os três melhores preços foram recebidos pelos Estados do Ceará (US$ 2,79/Kg), Piauí (US$ 2,52/Kg) e Rio Grande do Sul (US$ 2,50/Kg). Os menores preços foram negociados pelo Rio Grande do Norte (US$ 1,98/Kg), Paraná (US$ 2,37/Kg) e São Paulo (US$ 2,35/Kg).

Cenário

A tendência das exportações de mel até o fim do ano é de manutenção do desempenho favorável observado nos primeiros meses do ano. “O otimismo se deve ao provável aumento da produção de mel e da produtividade brasileira neste ano, além da perspectiva de um vazio de oferta no mercado internacional de mel por conta da possível estagnação ou queda na safra de mel da Argentina e também pelos níveis relativamente baixos dos estoques de mel nos principais países importadores”, explica Reginaldo Resende.

No entanto, é preciso estar alerta por conta da forte dependência das exportações brasileiras em relação ao mercado americano. “Além disso, a retomada das exportações para o mercado europeu caminha em um ritmo lento”, destaca Resende.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.