Última edição Edição 262 January 2017 Assine

Mercado de produtos infantis vive expansão

redacao 30/11/2011
redacao 30/11/2011

O mercado parece favorável a empresas que produzem artigos para crianças, especialmente nos últimos anos, segundo o consultor do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) Wlamir Bello.

Há três motivos para justificar a expansão de negócios de micro e pequeno portes que investem no mercado infantil, diz ele. O primeiro é o lazer, que volta-se cada vez mais para dentro de casa, o que faz com que o foco dos pais seja um produto com valor educativo.

O segundo é as crianças terem conquistado poder de decisão na família — pelo fácil acesso à informação e pela forte influência do mercado publicitário sobre elas. O terceiro é o maior acesso da população ao crédito.

A ideia de abrir uma fábrica de brinquedos de madeira, a Pipoquinha Brinquedos, surgiu há oito anos justamente pela falta do produto no mercado, segundo o sócio da empresa, Fernando Boleis, 44, que na época trabalhava em uma empresa com itens voltados para o público infantil. "Por diversas vezes, os clientes apareciam procurando brinquedos artesanais e não encontravam, por isso pensei em abrir a minha fábrica."

A Phisalia Produtos de Beleza também tem crianças como foco. Recentemente, a empresa renovou a sua linha de xampu e condicionador, a Trá Lá Lá Kids, investindo no desenvolvimento de um kit musical.

A ideia, segundo Francis Canteruci, 46, gerente de marketing da empresa, "é ter um produto que possibilite que a criança interaja e brinque durante o banho". Como esse é um público exigente, há a necessidade de investir em inovação para surpreender o cliente, segundo ele.
 

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.