Empreendedor - negócio criativos, inovadores e rentáveis

EMP 261 site Última edição Edição 261 December 2016 Assine

Mercado reduz previsão de juros em 2012

redacao 12/03/2012
redacao 12/03/2012

De acordo com a pesquisa Focus, a mediana das estimativas para a taxa no fim de 2012 caiu de 9,50% para 9%

O mercado financeiro jogou para baixo as estimativas para o patamar do juro básico da economia, a Selic, na primeira pesquisa Focus realizada pelo Banco Central após o corte de 0,75 ponto porcentual anunciado na semana passada. De acordo com o levantamento, a mediana das estimativas para a taxa no fim de 2012 caiu de 9,50% para 9%. Com isso, o mercado estima corte adicional de 0,75 ponto na taxa neste ano, já que o juro está em 9,75% ao ano.

Curiosamente, a expectativa para abril não foi alterada e analistas mantiveram a expectativa de que o juro cairá para 9,50%, previsão mantida há cinco semanas e que sinalizaria um corte residual de 0,25 ponto porcentual no encontro do próximo mês. Porém, é provável que essa previsão seja revisada esta semana, após a divulgação da ata nesta quinta-feira.

Para o fim de 2013, a estimativa para o juro no fim do ano também caiu e passou de 10,50% para 10%. Dessa forma, o mercado mantém a análise de que, mesmo com o BC mais agressivo nos cortes do juro, o aumento da inflação projetado pelos analistas deverá obrigar a autoridade monetária a subir a Selic em algum momento do próximo ano para conter os preços.

A pesquisa Focus mostra, ainda, que a estimativa para a Selic média em 2012 caiu de 9,69% para 9,38%. Para 2013, a previsão recuou de uma média 10,23% para 10%. Há um mês, analistas apostavam em Selic média de 9,69% e 10,5%, respectivamente.

Inflação

As projeções para a inflação subiram com força: a mediana das previsões para o IPCA em 2012 subiram de 5,24% para 5,27%. Já para 2013, a expectativa avançou pela quarta semana seguida de 5,20% para 5,50%. Há um mês, analistas esperavam inflação de 5,29% em 2012 e 5% em 2013.

A projeção suavizada para os próximos 12 meses também subiu e passou de 5,31% para 5,36%, na terceira alta seguida. Há quatro semanas, a estimativa era de 5,30%.

No grupo dos analistas que mais acertam as projeções na pesquisa Focus, o chamado top 5, a mediana das expectativas para 2012, no cenário de médio prazo, subiu de 5,12% para 5,30%. Para 2013, porém, o número recuou de 5,02% para 5%. Quatro semana antes, esse grupo esperava de 5,37% em 2012 e 4,88% em 2013.

Entre todos os analistas ouvidos pelo BC, a previsão para o IPCA em março manteve-se em 0,45% pela terceira semana seguida. Para abril, a expectativa subiu de 0,49% para 0,50%, na segunda alta seguida. Há quatro semanas, o mercado esperava altas de 0,46% e 0,48%, respectivamente.

PIB

A expectativa de crescimento da economia aumentou ligeiramente na primeira pesquisa Focus realizada pelo BC após o aumento no ritmo do corte de juro anunciado na semana passada. De acordo com o levantamento, a taxa Selic menor não afetou a previsão para a expansão do PIB de 2012 – que seguiu pela quinta semana em 3,30%, mas influenciou a projeção para 2013 – que subiu de 4,15% para 4,20% na segunda alta seguida. Há um mês, este número estava em 4,10%.

O levantamento semanal mostra ainda que a mediana das expectativas para o crescimento da produção industrial em 2012 caiu significativamente após a divulgação de números desfavoráveis do setor na semana passada. Para 2012, a previsão de crescimento caiu de 2,77% para 2,27%. Quatro semanas antes, economistas trabalhavam com crescimento de 2,70%. Para 2013, a expectativa de avanço do setor industrial seguiu em 4,20%, ante 4% de um mês antes.

Analistas aumentaram a previsão para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB. Para 2012, a estimativa para o indicador subiu de 36% para 36,20%. Para 2013, a expectativa avançou ligeiramente, de 34,60% para 34,65%. Há quatro semanas, as projeções estavam em, respectivamente, 36,90% e 35,50% do PIB para cada um dos dois anos.

Comentar

Os itens com asterisco (*) são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.